Mural de Eduardo Kobra, que valoriza a leitura, é reconhecido como Patrimônio Cultural Imaterial de Sorocaba

“Quando comecei minha carreira, há mais de 30 anos, muitas vezes a street art era vista – equivocadamente como inimiga do patrimônio público. Mas, como dizem, o mundo dá voltas! Dias atrás, um mural meu, em Sorocaba, no interior paulista, foi reconhecido e oficializado como Patrimônio Cultural Imaterial do município. Justamente uma obra em que está em destaque a importância da leitura. Viva!”

Foi assim que Eduardo Kobra, um dos muralistas mais famosos e respeitados dos mundo brindou seus seguidores, hoje, nas redes sociais. E ainda acrescentou. “A pintura, a literatura e todas as formas de cultura são essenciais para que a vida valha a pena. Deixo aqui um obrigado especial ao povo de Sorocaba, pelo carinho”.

O reconhecimento é resultado do Projeto de Lei 79/2022, aprovado por unanimidade, em 3 de maio, em sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Sorocaba.

Foto: Ricardo Cyrillo

Escadateca

Como contei aqui, o mural foi pintado durante 30 dias – entre 8 de janeiro e início de fevereiro de 2021 -, a convite do Colégio Ser (localizado à Rua Dr. José Aleixo Irmão, quadra 2, lote A).

Antes de começar a reproduzir o desenho na parede de 22 metros de altura por 11 metros de largura , Kobra contou sobre seu novo trabalho, batizado de Escadateca, nas redes sociais. Revelou o tema – a importância da leitura e de obras literárias brasileiras e fez um alerta e um convite para seus fãs.

O país perdeu 4,6 milhões de leitores nos últimos quatro anos (2015 a 2019), de acordo com a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil (realizada pelos institutos Pró-Livro e Itaú Cultural). Isso não é nada bom: já somos um povo que lê pouco e os números indicam que esse hábito está diminuindo. Atualmente, apenas 52% da população brasileira tem o costume de ler (100,1 milhões de pessoas)”.

E prosseguiu: “Estou preparando um painel para destacar a importância dos livros, das obras da literatura brasileira. Quero sua ajuda para saber quais livros devo destacar. Comente aqui: qual seu livro brasileiro favorito? Qual obra mais marcou sua infância? Vamos fazer esse mural juntos?”.

Foto: Ricardo Cyrillo

O retorno foi fantástico! Ele recebeu mais de 4 mil comentários (alguns com mais de uma sugestão), dos quais selecionou 100 títulos, que se juntaram a outros 100 escolhidos por ele, entre biografias – “que são livros fundamentais para meu trabalho e cronistas como Paulo Mendes Campos, Fernando Sabino e Luís Fernando Veríssimo, que lemos tanto na escola”, contou.

Kobra ainda incluiu o best-seller da pandemia Ideias para Adiar o Fim do Mundo, do líder e pensador indígena Ailton Krenak que, ontem, 12/5, recebeu o título de Doutor Honoris Causa da Universidade de Brasília, em cerimônia simpática e muito emocionante (assista no YouTube).

Parabéns por mais este reconhecimento, Kobra! E que sua arte ajude, cada vez mais, a conscientizar a humanidade sobre os valores que realmente importam. E que cada pessoa tocada por ela, “não pare de sonhar”, como vc sempre nos lembra em suas redes sociais.

Foto: Ricardo Cyrillo

Agora, assista ao vídeo realizado com drone por Ricardo Cyrillo e publicado em seu Instagram, no qual ele aparece subindo uma escada para dar o último acabamento à lombada do livro O Quinze, de Rachel de Queiroz, pintado no mural. Nele, temos a dimensão da obra.

No texto que acompanha a imagem, Kobra dirige uma pergunta a seus seguidores: “A literatura nos ajuda a chegar a lugares mais altos. Qual o próximo livro que você vai ler?“.

Leia também:
O muralista Kobra homenageia trabalhadores anônimos em exposição com 30 painéis na Avenida Paulista, em São Paulo
“Em qualquer guerra, estou do lado da paz”, diz Kobra, artista que pinta a esperança em suas obras
“Ciência e Fé” é o novo mural que Kobra deu como presente a São Paulo

Foto (destaque): Ricardo Cyrillo

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta