Mulher que ficou perto de ursa com filhotes para tirar fotos recebe sentença de prisão e multa de 2 mil dólares

Mulher que ficou perto de ursa com filhotes para tirar fotos recebe sentença de prisão e multa de 2 mil dólares

Em maio deste ano, um grupo de turistas estava passeando pelo Parque Nacional de Yellowstone, em Wyoming, nos Estados Unidos, quando uma ursa com dois filhotes apareceu. Rapidamente todas as pessoas voltaram para seus veículos como determinam as regras do local. Todavia, Samantha Dehring, de 25 anos, permaneceu próximo aos animais, tirando fotos, até que a fêmea foi em sua direção em sinal de ataque.

O incidente foi gravado em vídeo por uma das turistas, Darcie Addington, e a imagem viralizou nas redes sociais. O que poderia parecer apenas um “susto” para Samantha acabou na justiça. Depois de conseguir identificar a mulher, a administração de Yellowstone entrou com um processo contra ela e há poucos dias foi dado ganho de causa para o parque.

Samantha passará quatro dias em uma prisão, terá que cumprir um ano de liberdade condicional não supervisionada, além de ter sido condenada a pagar uma multa de 1 mil dólares, cerca de 5,5 mil reais, mais 1 mil dólares para o serviço comunitário do Yellowstone Forever Wildlife Protection Fund, assim como as taxas do processo judicial. A mulher ficará proibida de visitar o Parque Nacional de Yellowstone por um ano.

“A vida selvagem no Parque Nacional de Yellowstone é, de fato, selvagem. O parque não é um zoológico onde os animais podem ser vistos dentro da segurança de um recinto cercado. Eles vagam livremente em seu habitat natural e, quando ameaçados, reagirão de acordo. Aproximar-se de uma ursa-parda com filhotes é absolutamente estúpido. Aqui, pura sorte é o motivo de Dehring ser uma ré criminal e não um turista ferida”, afirmou Bob Murray, advogado que representou o parque, após o anúncio da decisão do Departamento de Justiça.

As regras são bastante claras para os visitantes do parque:

“Animais selvagens, especialmente fêmeas com filhotes, são imprevisíveis e perigosas. Mantenha uma distância segura de todos. Todos os anos, vários visitantes do parque são feridos por animais selvagens ao se aproximarem demais. É proibido aproximar-se a menos de 90 metros de ursos ou lobos ou 25 metros de outros animais selvagens. Por favor, use extensões de beira de estrada ao observar a vida selvagem. Use binóculos ou lentes telefoto para uma visualização segura e para evitar perturbar a vida selvagem.

Por ser sensível às suas necessidades [da vida selvagem], você verá mais do comportamento natural e da atividade de um animal. Se você fizer com que um animal se mova, você está perto demais. É ilegal permanecer intencionalmente próximo ou abordar animais selvagens, incluindo pássaros, dentro de qualquer distância que perturbe ou desloque o animal”.

Desde 2010, os chamados grizzly bears, a mais feroz de todas as espécies de urso, já mataram dez pessoas na região de Yellowstone.

Leia também:
Antes e depois da hibernação: competição popular elege o urso mais gorducho de parque no Alaska
Príncipe de Liechtenstein é acusado de matar o maior e mais velho urso da Romênia e possivelmente, da Europa
Depois de 150 anos, urso pardo é visto em parque na região da Galícia, na Espanha

Foto: Mick Thomposon/Creative Commons/Flickr

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Um comentário em “Mulher que ficou perto de ursa com filhotes para tirar fotos recebe sentença de prisão e multa de 2 mil dólares

  • 12 de outubro de 2021 em 8:38 PM
    Permalink

    Samantha precisou aprender na prisão que invasores não são bem vindos, nem no Habitat dos animais e nem na nossa casa; por isso a trancamos com chaves, alarmes e cadeados, já que nos faltam as garras e os dentes para defender nossos filhos de bandidos perigosos ou de simples curiosos demais.

    Resposta

Deixe uma resposta