Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental: trabalho, comida, conexão e os índios de Vincent Carelli


Quer ir ao cinema para ver o que há de melhor sobre temas socioambientais produzido no mundo? E ainda de graça? Pois, então, anote: de 1 a 14 de junho, as principais salas de cinema e espaços culturais da capital paulista exibirão os filmes selecionados para a 6ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental, o maior festival do gênero no Brasil.

Sete temas organizam a Mostra Contemporânea Internacional, que apresenta produções recentes selecionadas nos principais festivais de cinema do mundo. Cinco são temas habituais – cidades, contaminação, economia, mudanças climáticas e povos & lugares – e dois são novos: trabalho e alimentação & gastronomia. Além dos filmes, cada tema terá debate com a participação de experts que farão análise das principais exibições.

A Amazônia é tema da retrospectiva do Panorama HistóricoA Amazônia no Imaginário Cinematográfico Brasileiro -, que reúne obras premiadas, produzidas de 1974 a 1991, dirigidas por Hector Babenco, Carlos Diegues, Gustavo Dahl, André Luiz Oliveira, Zelito Vianna e Hermano Penna.

Sessão especial destaca Werner Herzog com Eis os Delírios do Mundo Conectado (foto de destaque deste post), no qual apresenta abordagem sobre o mundo virtual, desde o início até os dias de hoje, com todos os impactos possíveis na vida humana.

O homenageado é…

Este ano, em que as questões indígenas estão à tona por causa da violência brutal praticada todos os dias contra os índios e da ganância de políticos ruralistas, nada mais perfeito do que homenagear o antropólogo, indigenista e documentarista Vincent Carelli.

No ano passado, ele lançou Martírio, já bastante premiado (e, desde março, em circuito nacional pela Vitrine Filmes), que faz parte da trilogia que se iniciou com Corumbiara, outro filme premiadíssimo (2009), e termina com Adeus, Capitão! (em desenvolvimento). Os dois filmes e também títulos marcantes de seu projeto Vídeo nas Aldeias, criado nos anos 80, terão sessões especiais na mostra.

Competição Latino-Americana

Foram realizadas 374 inscrições: 66% mais do que no ano passado! Destas, escolhidas apenas 32 produções, que representam sete países: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Cuba, México e Uruguai.

Aprendizes de cineastas 

Esta é apenas a segunda edição do Concurso Curta Ecofalante, iniciativa criada para incentivar a produção de filmes e documentários com temas socioambientais entre os estudantes universitários e de escolas técnicas de audiovisual.

Também promove a exibição dos melhores trabalhos no Circuito Universitário e na Mostra Escola Ecofalante, que se dedicam à reflexão e ao debate promovidos pela Mostra Ecofalante.

Onde assistir a Mostra

Aqui estão os cinemas e as salas que aderiram à 6a. Ecofalante: Cine Reserva Cultural, Cine Caixa Belas Artes, Livraria Cultura Bourbon Shopping, Fábricas de Cultura e no Circuito SPCine: Centro Cultural São Paulo, Cine Olido, Centro Cultural Cidade Tiradentes, Biblioteca Roberto Santos e unidades dos CEUs (Centro Educacional Unificado).

Abaixo, imagens dos filmes Martírio e Corumbiara, de Vincent Carelli.

Fotos: Divulgação

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta