Morre Pandinha, a mais velha girafa do Brasil e considerada uma das com vida mais longa no mundo

Morre em Curitiba Pandinha, a mais velha girafa do Brasil e considerada uma das com vida mais longa no mundo

Pandinha se foi nesta segunda-feira. A girafa que vivia no zoológico de Curitiba completaria 33 anos em maio deste ano. Era uma das principais atrações do local e muita querida por toda a equipe da instituição. A fêmea nasceu ali em 1989. Foi batizada com este nome porque seus pais eram Pacheco e Mandinha.

Na vida selvagem, acredita-se que girafas vivam em média 20 anos. Em cativeiro, pode ser mais. Foi o caso de Pandinha, que já estava com uma idade avançada e por isso, sofria com uma poliartrite (inflamação nas articulações). Com a qualidade de vida se deteriorando, ela começou a ter muita dor, dificuldade de andar e perda de apetite.

“É muito difícil dizer adeus a um animal que tivemos a honra de tomar conta por tanto tempo. Poder estar próximo de uma girafa mansa como a Pandinha foi uma experiência especial e preciosa, ela fará muita falta”, lamenta Edson Evaristo, diretor do Departamento de Pesquisa e Conservação da Fauna da cidade de Curitiba.

Pandinha sempre foi um dos destaques quando havia atividades de educação ambiental.

“Cuidar de animais é sempre um desafio. Podemos acompanhar e celebrar os nascimentos e a vida desde o início, mas também temos que lidar com o ciclo da vida e dizer tchau aos nossos amigos idosos quando chega a hora. Fazemos tudo o que podemos para lhes dar o melhor atendimento e companhia enquanto estão sob nossos cuidados, e isso nos traz conforto, mas mesmo assim nunca é fácil quando eles vão embora”, diz Evaristo.

Segundo o zoológico da capital paranaense, Pandinha era a girafa mais velha do Brasil e a quarta com vida mais longeva do mundo. As demais vivem em Colombo (Sri Lanka) e em Fort Wayne e Tucson (Estados Unidos).

Morre em Curitiba Pandinha, a mais velha girafa do Brasil e considerada uma das com vida mais longa no mundo

Pandinha iria fazer 33 anos agora em 2022

As girafas (Giraffa Camelopardalis) são os mamíferos terrestres mais altos da Terra. Os machos podem ter até 5 metros de altura. Infelizmente, desde 2016 elas foram incluídas na Lista Vermelha de animais ameaçados de extinção da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês). Entre 1985 e 2015, sua população foi reduzida em cerca de 40%, passando de 163.452 mil indivíduos para 97.562 mil.

Nativas de cerca de 15 países africanos, as girafas são caçadas por sua pele e carne. No passado, era comum observar grupos de 20 a 30 animais na natureza, mas agora, eles são bem menores, com aproximadamente seis indivíduos.

Leia também:
Termina com sucesso operação de resgate de girafas em ilha prestes a desaparecer no Quênia
Duas girafas brancas e raríssimas, mãe e filhote, são mortas por caçadores no Quênia
Mais de 4 mil girafas foram mortas para atender demanda de mercado com peças do animal nos Estados Unidos

Girafa entra para a Lista Vermelha de animais ameaçados de extinção. E não está sozinha

Fotos: Glauco Oliveira (abertura) e Isabella Mayer/SMCS (última)

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta