Máscaras pelo bem: se proteja e ajude a proteger alguém!

Máscara pelo bem: se proteja e ajude a proteger alguém!

A recomendação que no início da pandemia do novo coronavírus valia apenas para os profissionais de saúde e aqueles contaminadas com a COVID-19, agora vale para todo mundo: use máscara! Depois do distanciamento social e do lavar bem as mãos, o uso da máscara de proteção está entre as principais armas para evitar e disseminar o contágio do vírus, que já infectou 4,4 bilhões de pessoas e matou mais de 300 mil no mundo inteiro. No Brasil, os casos confirmados já chegam a quase 200 mil e há 14 mil óbitos provocados pela doença.

Para facilitar o acesso e a distribuição de máscaras para a população que ainda não tem no país, a empresa catarinense do setor da moda Malwee e o site de comércio eletrônico Zoom lançaram o movimento #MáscarasPeloBem.

A ideia da parceria é impulsionar a doação de máscaras através do tráfego do portal Zoom, que tem em média 60 milhões de visitas por mês.

Então, a cada kit de máscara comprado, outro será doado para quem precisa, especialmente pessoas em situação de vulnerabilidade. Além disso, 10% do valor das vendas será revertido para a ONG Aldeias Infantis, que trabalha pela proteção e pelos direitos das crianças.

As máscaras produzidas pela Malwee são laváveis, feitas com TNT (um material semelhante ao tecido, mas obtido através de uma liga de fibras e um polímero).

O valor do kit com duas máscaras tamanho adulto é de 15,90 reais. Já o que uma delas é infantil custa 12,90 reais. Há ainda a opção de uma máscara com tecido elástico, por 9,90 reais.

A ordem agora é #TodosDeMáscara! #FiqueEmCasa, mas se precisar sair, use máscara!

Geração de renda para pequenas costureiras

O movimento #MáscarasPeloBem também conta com a ajuda de uma rede de mais de 150 pequenas confecções terceirizadas. Além disso, está colaborando com a iniciativa Fashion Masks, que faz a ponte entre a demanda por máscaras de proteção e profissionais sem trabalho neste período de paralisação da economia.

Em apenas um mês do projeto, já foram confeccionadas e entregues 1 milhão de máscaras.

No site do Fashion Masks há a indicação também de um aplicativo super bacana – o Mapa das Máscaras -, que conecta costureiras a quem precisa comprar uma máscara de proteção. Basta você colocar o nome da sua cidade e o seu endereço e o app mostra se há alguém vendendo perto da sua casa.

É uma forma de fortalecer a economia local e manter essas profissionais trabalhando no período da quarentena.

Máscaras pelo bem: se proteja e ajude a proteger alguém!

O Fashion Masks ajuda empreendedores individuais
e a população desassistida

Leia também:
Costureiras da comunidade de Heliópolis, em São Paulo, produzirão 3 mil máscaras caseiras por dia
Costureiras das Escolas de Samba do Rio estão confeccionando máscaras e aventais para profissionais de saúde
Universidades de todo país estão produzindo máscaras e viseiras em impressoras 3D para ajudar profissionais de saúde
Marcas da moda, como Prada, Gucci, Zara, Dior, H&M e Fendi, estão fabricando máscaras para o combate ao coronavírus
Máscara de proteção caseira ajuda a evitar o contágio por coronavírus: se precisar sair de casa, não vá sem ela!

Foto: divulgação Máscaras Pelo Bem

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta