Máscara cirúrgica transparente e biodegradável começa a ser produzida por startup suíça

Máscara cirúrgica transparente e biodegradável, que filtra germes, é desenvolvida por startup suíça

Médicos e profissionais da área de saúde sempre usaram e tinham consciência da importância da máscara de proteção para evitar o contágio de vírus e bactérias. Desde o começo da pandemia do novo coronavírus, entretanto, o mundo inteiro descobriu que também teria que se acostumar com esse novo hábito: a máscara faz parte agora do dia-a-dia de todos nós!

Todavia, nos hospitais, algumas vezes a máscara cirúrgica pode prejudicar a relação emocional e a empatia entre médicos e enfermeiras/os com seus pacientes, mais especificamente, com aqueles mais jovens e os mais velhos.

Para crianças e idosos é muito importante ver o rosto de seus cuidadores – suas emoções, seus sorrisos -, ou entender exatamente o que eles estão falando ao poder ler seus lábios (algo fundamental também para pessoas com problemas auditivos).

A ideia para a criação de uma máscara transparente surgiu quando o suíço Klaus Schönenberger estava trabalhando na África, durante o surto de ebola, em 2015. “Foi muito emocionante ver que as enfermeiras, cobertas da cabeça aos pés com roupas de proteção, colocavam fotos de si mesmas no peito para que os pacientes pudessem ver seus rostos”, conta.

No ano seguinte, Schönenberger, que liderava o EssentialTech Center da Escola Politécnica Federal de Lausanne (EPFL), reuniu um time de pesquisadores, envolvendo cientistas de outra instituição do país, o Swiss Federal Laboratories for Materials Science and Technology (Empa), para criar uma máscara que permitisse uma relação mais humana entre médicos, cuidadores e seus pacientes.

“Você pode encontrar protótipos de máscaras parcialmente transparentes, mas são apenas máscaras normais, com parte do tecido substituída por plástico transparente”, diz Thierry Pelet, CEO da HMCare, parceira comercial do projeto. “No entanto, como esse plástico não é poroso, dificulta a respiração e embaça facilmente”.

Foram necessários dois anos de muitos testes e desenvolvimento de novas tecnologias e materiais até que se chegasse à “HelloMask”.

Feita com uma membrana derivada 99% de biomassa, ela é biodegradável e possui microporos, que facilitam a respiração. E obedece todos os requisitos necessários para a proteção dos profissionais de saúde, como por exemplo, ser uma barreira contra vírus e bactérias.

Máscara cirúrgica transparente e biodegradável, que filtra germes, começa a ser produzida por startup suíça

O desenvolvimento da HelloMask teve a ajuda financeira de um crowdfunding, que conseguiu arrecadar 1 milhão de francos suíços, cerca de 5 milhões de reais.

A fabricação das máscaras em larga escala já começou. Elas devem chegar ao mercado em 2021.

A ideia inicial era produzí-las na China, mas a HMCare decidiu manter tudo na Suíça. A comercialização deve ser prioritária, a princípio, para a comunidade médica, mas dentistas já mostraram interesse no produto.

*Com informações do Swiss Federal Laboratories for Materials Science and Technology

Leia também:
Aplicativos conectam pessoas interessadas em comprar máscaras a costureiras próximas de casa
Máscaras pelo bem: se proteja e ajude a proteger alguém!
Universidades de todo país estão produzindo máscaras e viseiras em impressoras 3D para ajudar profissionais de saúde
Máscara de proteção caseira ajuda a evitar o contágio por coronavírus: se precisar sair de casa, não vá sem ela!

Fotos: divulgação

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Um comentário em “Máscara cirúrgica transparente e biodegradável começa a ser produzida por startup suíça

  • 11 de junho de 2020 em 2:30 PM
    Permalink

    Fantástico! Muito bom ver a capacidade criativa humana, particularmente quando usada para o bem das pessoas e do meio ambiente. Conexão planeta sempre muito antenada! Que continue assim!

    Resposta

Deixe uma resposta