PUBLICIDADE

Mamífero que viveu há 65 milhões de anos, com menos de 500 gramas, pode ser o ancestral de vacas, porcos e veados

Ele viveu há 65 milhões de anos, tinha menos de 500 gramas, mas pode ter ser o ancestral de vacas, porcos e veados

Difícil conceber que um pequeno mamífero, do tamanho de uma chinchila, pesando apenas 455 gramas, pode ser o ancestral de animais modernos e bem maiores, como vacas, porcos e veados. Mas é isso que propõem pesquisadores do Museu de Ciências e Natureza de Denver (EUA) envolvidos na descoberta e estudo de um fóssil que teria vivido há 65 milhões de anos.

Segundo os paleontologistas, que batizaram a espécie recentemente descrita de Militocodon lydae, ela teria dado origem aos mamíferos ungulados, ou seja, aqueles que possuem casco. Ele pertence à família Periptychidae, já extinta, que viveu no período Paleoceno.

Os fósseis do crânio e das mandíbulas do Militocodon lydae foram achados em Corral Bluffs, no estado do Colorado, em rochas que datam logo após a extinção dos dinossauros.

PUBLICIDADE

“As rochas deste intervalo de tempo têm um registo fóssil notoriamente pobre e a descoberta e descrição de um fóssil do crânio de um mamífero é um passo importante na documentação da primeira diversificação de mamíferos após a última extinção em massa da Terra”, explica Tyler Lyson, curador de Paleontologia de Vertebrados do museu.

Para chegar a uma conclusão exata do período em que o Militocodon lydae existiu, os pesquisadores fizeram reconstruções em 3D do mamífero e medições dos dentes para serem comparadas com outros fósseis já encontrados do mesmo período.

A descoberta e o melhor conhecimento de espécies que viveram há milhões de anos geram um entendimento mais claro sobre a evolução dos animais na Terra e consequentemente, como podemos protegê-los melhor nos dias atuais.

O artigo com a descrição científica da nova espécie, publicado no Journal of Mammalian Evolution, pode ser lido neste link.

—————————

Agora o Conexão Planeta também tem um canal no WhatsApp. Acesse este link, inscreva-se, ative o sininho e receba as novidades direto no celular

Leia também:
Fóssil de antepassado dos mamíferos, com sangue frio, é descoberto no Rio Grande do Sul
Fóssil de golfinho gigante que viveu na Amazônia é descoberto
Fóssil de anfíbio gigante do Rio Grande do Sul é mais antigo do que dinossauros

Imagem de abertura: Denver Museum of Nature & Science

Comentários
guest

3 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Joaquim Junior
Joaquim Junior
29 dias atrás

A Bíblia fala quanto mais a ciência avança, o homem auto se destrói!
Todos os dias temos um desses, para postar esses tipos de barracões!

Fericles
Fericles
29 dias atrás

O que eu acho incrível, é que a verdadeira ciência moderna, já refutou a TEORIA do evolucionismo, e por motivos que muitos dos que ainda a defende desconhecem, continua sendo disseminada como se fosse a “Lei do Evolucionismo”. Através das mais recentes descobertas e tecnologias essa teoria se prova de que é inviável, ou mesmo inaceitável.

Ana Silva
27 dias atrás

lamentava os comentários de pessoas negacionistas misturando religião com ciência sendo que a bíblia apenas uma mentira feita por homens e a ciência é verdadeira e a paleontologia está aí para provar inúmeras evidências de fósseis provam que a terra é bastante antiga e que nela já habitaram milhares de espécies um “tapa na cara” dos religiosos ignorantes que vivem de falácias e hipérboles, viva a PALEONTOLOGIA!!!

Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE