PUBLICIDADE

Mais de 100 novas espécies são descobertas em montanhas subaquáticas na costa do Chile

Mais de 100 novas espécies são descobertas em montanhas subaquáticas na costa do Chile

Corais de águas profundas, esponjas-de-vidro, ouriços-do-mar, anfípodes e lagostas, de espécies até então desconhecidas pela ciência, são apenas alguns dos impressionantes seres observados nas montanhas subaquáticas da cadeia Nazca e Salas y Gómez, na costa do Chile, no Oceano Pacífico.

A incrível descoberta de mais de 100 novas espécies marinhas na região foi feita por uma equipe de pesquisadores internacionais que participou de uma expedição na região, promovida pelo Schmidt Ocean Institute.

“Superamos em muito nossas expectativas nesta expedição. Sempre esperamos encontrar novas espécies nessas áreas remotas e pouco exploradas, mas a quantidade que encontramos, especialmente para alguns grupos como as esponjas, é alucinante”, revelou Javier Sellanes, pesquisador da Universidade Católica del Norte e líder da expedição.

O objetivo dos cientistas ao explorar a cadeia montanhosa submarina que tem 2.900 km de extensão e possui mais de 200 montes – indo desde o território chileno e até a Ilha de Páscoa -, era coletar dados para apoiar a recomendação da criação de uma área de proteção marinha ali.

Mais de 100 novas espécies são descobertas em montanhas subaquáticas na costa do Chile

Uma lagosta atarracada documentada em um coral a uma profundidade de quase 670 metros
(Foto: ROV SuBastian/Schmidt Ocean Institute)

Com o uso de um robô subaquático que consegue atingir uma profundidade de até 4.500 metros, os pesquisadores conseguiram descobrir que existem ecossistemas diferentes ao redor dos montes e alguns deles, com ambientes bastante frágeis. E nesses locais a grande maioria das espécies é endêmica, ou seja, só existe ali e em nenhum outro lugar do mundo.

No total foram mapeados quase 53 mil km2 de solo marinho, o que possibilitou a identificação de quatro novas montanhas, uma delas – a mais alta -, com 3.530 metros, batizada de “Solito”.

Mais de 100 novas espécies são descobertas em montanhas subaquáticas na costa do Chile

Uma lula chicote avistada na cordilheira de Nazca
(Foto: ROV SuBastian/Schmidt Ocean Institute)

A expedição também percorreu duas áreas que já são protegidas pelo Chile, os Parques Marinhos de Juan Fernandez e Nazca-Desventuradas, onde foram registrados ecossistemas saudáveis e com rica biodiversidade.

Nesta semana começou uma nova expedição do Schmidt Ocean Institute pela costa chilena, que se estenderá ainda por águas peruanas.

Mais de 100 novas espécies são descobertas em montanhas subaquáticas na costa do Chile

Um coral em espiral encontrado a mais de 1.400 metros de profundidade no Parque Marinho de
Juan Fernández, na costa central do Chile
(Foto: ROV SuBastian/Schmidt Ocean Institute)

Ouriços-do-mar estão entre as muitas espécies que vivem em ecossistemas únicos, alguns bastante frágeis
(Foto: ROV SuBastian/Schmidt Ocean Institute)

Abaixo um vídeo que mostra um pouco da riquíssima biodiversidade observada pelos pesquisadores durante a expedição do Schmidt Ocean Institute a bordo da embarcação Falkor:

Leia também:
Governo do Chile veta projeto bilionário de porto e mineração perto de reserva natural, habitat de pinguim ameaçado
Chile aprova, por unanimidade, lei que proíbe plásticos descartáveis

Foto de abertura: ROV SuBastian/Schmidt Ocean Institute

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE