Maior montadora de carros dos Estados Unidos, General Motors só terá modelos elétricos a partir de 2035

Maior montadora de carros dos Estados Unidos, General Motors anuncia que só modelos elétricos a partir de 2035

Um dia após o novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, assinar vários decretos para estimular a descarbonização da economia e impulsionar o mercado de energias renováveis, além de tornar a crise climática um assunto de segurança nacional, a maior fabricante de veículos americana, a General Motors (GM) anunciou que, a partir de 2035, irá comercializar apenas veículos elétricos, com zero emissões de carbono.

Somente em 2020, a GM vendeu 2,5 milhões de carros nos Estados Unidos. Ela é detentora das marcas Chevrolet, Buick, GMC, Cadillac, Baojun e Wuling.

A previsão da montadora é oferecer 30 modelos totalmente elétricos no mundo todo em meados desta década e nos Estados Unidos, 40% dos modelos movidos a bateria (Ultium) até o final de 2025. Para isso, fará um investimento de US$ 27 bilhões nos próximos cinco anos.

A empresa se comprometeu ainda a se tornar carbono neutra, em todas suas operações e processos de produção globais até 2040. De acordo com o comunicado divulgado à imprensa, irá fornecer energia 100% renovável para atender a demanda de suas unidades em solo americano até 2030 e as unidades globais em 2035.

“A General Motors está se juntando a governos e empresas de todo mundo, trabalhando para estabelecer um planeta mais seguro, mais verde e melhor”, disse Mary Barra, presidente e CEO da GM. “Nós encorajamos outros a seguirem o exemplo e causar um impacto significativo em nossa indústria e na economia como um todo”.

Entre as medidas anunciadas por Joe Biden está justamente a troca da frota de veículos da administração federal por modelos elétricos. Com isso, o novo presidente quer também promover a criação de novos empregos para a chamada economia “verde”.

Recentemente mostramos aqui, no Conexão Planeta, que os elétricos já representam 54% das vendas de carros novos na Noruega.

O governo norueguês tem como meta ser a primeira nação do mundo a proibir a comercialização de carros a gasolina ou diesel a partir de 2025.

Movimento semelhante já acontece em outros países da Europa. O Reino Unido anunciou que irá antecipar para 2035 a proibição da venda de veículos a gasolina e a diesel e a França definiu o prazo para 2040. Já a Holanda também anunciou o mesmo prazo que a Noruega: 2025.

Leia também:
Oxford e Coventry devem se tornar primeiras cidades da Inglaterra a ter frotas de ônibus totalmente elétricas
Todos os novos carros vendidos na Califórnia a partir de 2035 deverão ser elétricos
Alemanha começa 2021 com novo imposto de emissão de carbono sobre produtos e serviços
Israel inicia projeto piloto de rua “elétrica”, que recarrega veículos remotamente

Foto: divulgação General Motors

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta