Lights Out Philly: campanha pede que moradores e empresas da Filadélfia desliguem as luzes de noite para evitar colisão de aves

Lights Out Philly: iniciativa pede que moradores e empresas da Filadélfia desliguem as luzes de noite para evitar colisão de aves

Em outubro do ano passado, cerca de 1.500 pássaros colidiram contra prédios e construções e acabaram morrendo na Filadélfia, a maior cidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos. A alta mortalidade chocou especialistas porque ocorreu em poucas horas. As aves, migratórias, estavam a caminho do Caribe e da América Central.

Acredita-se que uma série de fatores climáticos propiciou a mortandade descomunal dos pássaros. Em seus voos, eles viajam direcionados pelo céu. Mas nesse dia específico em outubro de 2020, havia uma cobertura de nuvens baixas e chuva fraca na Filadélfia, e, provavelmente, confusas com as luzes artificiais, as aves terem sido atraídas para os vidros das janelas dos edifícios.

Para que esse desastre não ocorra novamente, foi criada a campanha Lights Out Philly, pelo movimento Bird Safe Philly, uma parceria entre diversas organizações – Academy of Natural Sciences of Drexel University, Audubon Mid-Atlantic, Delaware Valley Ornithological Club, National Audubon Society, Valley Forge Audubon Society e Wyncote Audubon Society. Juntas elas conclamam os moradores e as empresas da cidade americana a desligar as luzes entre a meia-noite e às 6h da manhã.

A iniciativa pede que entre 1o de abril e 31 de maio e 15 de agosto e 15 de novembro, períodos de migração das aves, as luzes fiquem desligadas durante a noite.

“A cada ano, dezenas de milhões de pássaros passam pela Filadélfia durante a migração de primavera e outono. Infelizmente, muitos morrem quando entram em prédios, confundidos por luzes artificiais à noite ou por superfícies de vidro reflexivo ou transparente”, afirmam os idealizadores da iniciativa.

Apesar de ser a 6a maior cidade dos Estados Unidos, com uma população de mais de 1,5 milhão de pessoas, mais de 300 espécies de pássaros podem ser observados a cada ano, na Filadélfia, de águias a beija-flores.

Outro evento similar, com a morte em massa de centenas de aves, foi registrado em 1896, quando luzes foram instaladas pela primeira vez na torre do prédio da Câmara Municipal.

Lights Out Philly: iniciativa pede que moradores e empresas da Filadélfia desliguem as luzes de noite para evitar colisão de aves

Foto tirada em outubro do ano passado por Stephen Maciejewski, voluntário da Audubon Pensilvânia

Estima-se que entre entre 365 milhões e 1 bilhão de pássaros morram, por ano, nos Estados Unidos, devido a colisões em prédios e outras construções.

O movimento para desligar as luzes já acontece em diversas cidades americanas, como Chicago, Atlanta, Boston, Nova York e Washington D.C.

*Com informações adicionais do jornal The Guardian

Leia também:
O predador invisível que ameaça a vida de milhares de aves
Pá pintada de preto em turbina eólica consegue reduzir em 70% morte acidental de pássaros
Gatos e aves, uma combinação desastrosa

Foto: domínio público/pixabay (abertura)

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta