Leonardo DiCaprio critica Bolsonaro devido às queimadas na Amazônia e Mourão reage: “a floresta não está queimando!”

Em 15 de agosto, o ator e ativista Leonardo DiCaprio usou seus perfis nas redes sociais para comentar uma notícia publicada pelo jornal britânico The Guardian sobre o desmatamento na Amazônia. A reportagem revelava informações do Inpe que apontava crescimento de 28% na quantidade de queimadas na Amazônia Brasileira, em julho, em relação ao mesmo mês no ano passado. E ainda: que os primeiros números de agosto já mostravam aumento de 7%.

“O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, está sob pressão internacional para inibir as queimadas, mas duvidou publicamente delas no passado, culpando oponentes e comunidades indígenas”, criticou, acrescentando:

“Os incêndios florestais na Amazônia no ano passado foram devastadores o suficiente, mas com o clima mais seco este ano até agora, assim como a pandemia do Coronavírus, que matou mais de 99 mil brasileiros, há uma preocupação crescente de que o desmatamento em curso não esteja recebendo atenção suficiente”.

Para ilustrar a publicação (que você pode ver no final deste post), ele ainda compartilhou vídeo produzido pelo The Guardian que mostra quilômetros da Amazônia queimando em agosto.

Ontem, durante encontro da Confederação Nacional da Indústria (CNI), o general Hamilton Mourão, vice-presidente do país – que chefia o Conselho Nacional da Amazônia Legal, comentou a declaração do ator, chamando-o de “o nosso mais recente crítico”.

Mourão disse que gostaria de convidar DiCaprio para ir com ele “à São Gabriel da Cachoeira e fazemos uma marcha de oito horas pela selva, entre o aeroporto de São Gabriel e a estrada de Cucuí. Assim, ele vai aprender, em cada socavão que ele tiver que passar, que a Amazônia não é uma planície e aí entenderá melhor como funcionam as coisas nesta imensa região”.

Para o vice-presidente, o ator engajado está equivocado pois “a Amazônia não é uma coisa única. Existem 22 tipos de floresta diferente aqui dentro, não é uma floresta única. E muito menos é uma planície”.

Para Bolsonaro e Mourão, a Amazônia não está queimando

Na semana passada, 11/8, em encontro com líderes de governo da América Latina, para nossa vergonha, Bolsonaro disse que o Brasil só é criticado por desmatamento por ser uma “potência no agronegócio” e que “essa história de que a Amazônia arde em fogo é uma mentira“.

Pois, esta semana, 18/8, em encontro promovido pela CNI – Confederação Nacional da Indústria, Mourão reiterou a fala do presidente, chamando os dados divulgados sobre as queimadas de “desinformação” e disse que “a floresta não está queimando”, porque as queimadas acontecem na área humanizada. E reclamou:

“No entanto, a imagem que é passada para o resto do Brasil e para comunidade internacional é que tem fogo na floresta. E não adianta vocês mostrarem mapa da Nasa, mostrar o mapa do Inpe que a turma não aceita o dado”. Que turma? A do governo?

O vice-presidente também se revelou angustiado: “Seremos julgados por nossos resultados e não por nossas intenções. E essa é minha maior angústia: o tempo. Temos que apresentar resultado”. Sim, mas cadê bons resultados que refutem os dados? Não adianta, Mourão! O que se vê é a mais completa falta de fiscalização e de combate ao desmatamento.

E Mourão parece empenhado em disseminar mentiras a respeito. Em 19/8, o Correio Brasiliense publicou artigo assinado por ele, divulgando dados falsos sobre queimadas na Amazônia. O texto e os dados nele contidos foram analisados e verificados pela iniciativa Fakebook.Eco, do Observatório do Clima: afirmou que, de maio a julho, houve redução de 7,6% das queimadas, mas, dados oficiais do Inpe revelaram aumento de 22,7% no mesmo período.

O general ainda comentou sobre a Moratória do Fogo, que não está sendo respeitada, como provou o Greenpeace Brasil ao sobrevoar algumas regiões no fim de semana passado: Queimadas aumentam na Amazônia, desrespeitando a Moratória do Fogo.

Como noticiamos aqui, no início deste mês, o Inpe – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais anunciou que mais de 9 mil km2 foram devastados na Amazônia e que alertas aumentaram 34,5% em um ano. Com tantos dados sobre desmatamento e queimadas no Brasil, alguém ainda duvida sobre quem está, de fato, mentindo?

Infelizmente, DiCaprio tem razão em divulgar dados sobre as queimadas na Amazônia – que bom! – e comentar sobre eles! E não se trata de cismar com o governo de Bolsonaro. É só acompanhar o ator nas redes sociais pra saber disso. Todos os dias, ele critica países, empresas e pessoas que não se alinham com preservação e desenvolvimento sustentável.

Fotos: Reprodução Vídeo (Leonardo Di Caprio) e José Cruz /Agência Brasil / Fotos Públicas (Hamilton Mourão)

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta