Lázaro Ramos, Taís Araújo, Gil do Vigor, Erika Hilton e Edu Lyra estão entre os 100 afrodescendentes mais influentes do mundo

Desde 2015, a iniciativa global Most Influential People of African Descent (Mipad) divulga a lista dos 100 afrodescendentes mais influentes no mundo, que integra a Década Internacional de Afrodescendentes instituída pela ONU até 2024.

A lista “identifica grandes empreendedores de ascendência africana em público e setores privados de todo o mundo como uma rede progressiva de atores relevantes para se unir no espírito de reconhecimento, justiça e desenvolvimento da África, seu povo no continente e em toda a sua diáspora“.

Ontem, 6 de outubro, foram anunciados os escolhidos deste ano, entre os quais estão onze brasileiros notáveis, com idades abaixo dos 40 anos. Antes de dormir, a maioria compartilhou a indicação com seus seguidores nas redes sociais, dizendo que era uma homenagem a todos.

Para a foto de destaque, acima, escolhi cinco deles:
– o casal de atores Lázaro Ramos e Taís Araújo (categoria Criativos/TV e Filmes),
– o economista e ex-BBB (Big Brother Brazil) Gil Nogueira, mais conhecido como Gil do Vigor (Mídia e Cultura),
– a vereadora paulistana trans Erika Hilton (Política e Governança) e
– o diretor da ONG Gerando Falcões, Edu Lyra (Humanitário e Religioso).

E eis os outros seis nomes reconhecidos por sua atuação e impacto na sociedade:
– a cantora Margareth Menezes (Criativos/Música);
– a gerente de marketing do Google, Christiane Pinto (Negócios e Empreendedorismo);
– o gerente de marketing da Trace Brasil, Ad Junior (Mídia e Cultura);
– a cofundadora da Fluxa Filmes, Claudia Alves (Mídia e Cultura);
– a cineasta Viviane Ferreira (Humanitário e Religioso); e
– a jornalista e âncora da CNN, Luciana Barreto (Criativos/Mídia).

Além das indicações pessoais, o Mipad também escolhe grupos que tenham se destacado em suas áreas de atuação como o Centro Afro Carioca de Cinema (categoria Criativos/Agregadores) e o Carnaval de Salvador, na Bahia (categoria ‘Os maiores carnavais organizados por afrodescendentes em todo o mundo’).

Quer saber quem são os 100 afrodescendentes mais influentes de 2021? Clique aqui.

“Conquistas negras não são individuais!”

“Conquistas negras não são individuais, jamais serão. Falei isso aqui antes e retorno a dizer para celebrar com vcs esse momento. Estar na lista de Afrodescentes Mais Influentes do Mundo em 2021, um dos prêmios mais importantes para o nosso povo e ao lado de tanta gente brilhante como Ad Junior, Claudia AlvesErika HiltonMargareth MenezesGil do Vigor e – é claro! – Lazaro Ramos, me faz acreditar cada vez mais”, escreveu Taís Araújo, em seu Instagram.

“Seja pela comunicação, artes, influência ou educação, todo o trabalho é feito com carinho e principalmente respeito, pensando em representatividade e transformação. Por isso parabéns demais a todos!!! Esse prêmio é de vcs também!”, completou a atriz e diretora.

Gil do Vigor, que está cursando doutorado em economia na Universidade da Califórnia, foi um dos que mais repercutiu sua participação em lista tão bacana: divulgou para os fãs, em suas redes sociais, conversou com Ana Maria Braga, do programa Mais Você, do qual é articulista, e foi destaque da maior parte das notícias sobre o assunto no Brasil.

“Ter esse tipo de reconhecimento pela Mipad significa muito pra mim e pro meu povo. É um passo enorme para nossa representação, pois é o prêmio de maior reconhecimento da ONU ao povo preto. Eu não tenho nem palavras para expressar como eu me sinto nesse momento. Eu não tenho nem palavras para expressar como eu me sinto nesse momento. Eu tô muito feliz, muito grato, muito tudo! Meu coração está transbordando!! Espero humildemente fazer valer a pena todo esse reconhecimento incrível. Esse prêmio é nosso!”, declarou.

Erika Hilton foi a única brasileira indicada na categoria Política e Governança, em 2021:

“Uma honra sem tamanho para mim esse reconhecimento, sendo eu uma jovem mulher, travesti, vinda de uma pequena cidade periférica e com a trajetória de vida que eu tenho. Uma honra ainda maior estar lado a lado com pessoas negras que eu admiro muito, indicadas em outras categorias: Taís Araujo, Lázaro Ramos, Margareth Menezes, Gil do Vigor, Ad Júnior, entre outros”.

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta