Jovem tatuador transforma quintal em horta e torna-se ativista da alimentação saudável e do clima

Jovem tatuador transforma quintal em horta e torna-se ativista da alimentação saudável e do clima

Tudo começou em março de 2020, quando a pandemia atingia gravemente algumas regiões da Europa, como a Inglaterra, onde o confinamento foi decretado. Sem saber, nesse momento, o tatuador italiano Alessandro Vitale, de 29 anos, iniciava uma grande transformação em sua vida a partir da decisão de não depender de restaurantes e de delivery para se alimentar.

Foi por razões econômicas, sim, mas também pra se manter saudável e porque sempre gostou de plantar. Só não havia se dedicado tanto à essa habilidade, que aprendeu com o avô, porque não tinha espaço. No máximo, ele cultivava pimenteiras e ervas nas janelas da cozinha e do quarto.

“Quando eu era criança, ajudava meu avô no jardim. Lembro que ele importava sementes de pimenta de todo o mundo e tinha toneladas de plantas. E, desde então, meu amor pela natureza e a jardinagem cresceu e é algo que sempre gostei como hobby“, conta.

Jovem tatuador transforma quintal em horta e torna-se ativista da alimentação saudável e do clima
Alessandro no colo do avô, em seu jardim / Foto: arquivo pessoal

Mas veja como é o destino!

Quando o lockdown foi decretado na cidade, Alessandro acabara de se mudar com a namorada para um prédio em Walthamstow (Londres), que tem um pequeno quintal, uma área ao ar livre compartilhada pelos moradores. E foi a esse espaço que ele se dedicou desde o primeiro dia de confinamento, com a permissão dos vizinhos.

Variedade no plantio e receitas secretas da avó

Jovem tatuador transforma quintal em horta e torna-se ativista da alimentação saudável e do clima
Pimentas, a paixão de Alessandro / Foto: Reprodução Instagram

Alessandro começou instalando uma treliça em uma das paredes para acomodar garrafas de água cortadas como vasos para as ervas. Em seguida, veio a estufa. E, aos poucos, ele foi ocupando o espaço de maneira harmoniosa.

Ao conhecimento que herdou do avô, acrescentou outros aprendizados assimilados no dia a dia do cultivo – com erros e acertos – e na internet.

Inicialmente, plantou grande variedade de legumes e vegetais – entre eles repolho, cenoura, alho-poró, erva-doce, couve-flor, aipo e brócolis. Na estufa, plantou cebolinhas, pimentões e favas, entre outras hortaliças.

Depois vieram as frutas. Ele cultiva doze tipos diferentes de hortelã e abacaxi, banana e morango, com os quais faz Kombucha – um tipo de chá fermentado.

De apenas seis tomateiros, ele colheu 35 kg! Muitos deles, transformou em deliciosos molhos para massas graças às receitas secretas da avó italiana. E confessa: “Mas o que mais gosto de fazer é compota e molhos de pimenta”.

De 17 tipos diferentes de pimenta, colheu 10 kg! E alguns de seus cogumelos são lindos e gigantes.

Os cogumelos da horta de Alessandro são gigantes / Foto: Reprodução Instagram

Vizinhos e amigos

Desde que começou a plantar, o tatuador e sua namorada nunca mais precisaram voltar ao supermercado para se abastecer. E ele ainda ajudou a transformar os hábitos alimentares dos vizinhos, com quem compartilha o que colhe.

“Coloquei uma placa do lado de fora da minha casa avisando que tudo está livre no pátio para eles pegarem. E foi uma boa surpresa para todos pois recebo diferentes tipos de sementes pela internet, então, certamente eles provam alimentos que nunca tinham experimentado antes”.

Seus amigos também são beneficiados e acabam recebendo legumes, verduras e frutas de presente. Que delícia!

Fartura na colheita do moço dos dedos verdes / Foto: Divulgação

Tudo 100% orgânico, também o controle de pragas

Tudo que Alessandro planta e colhe é 100% orgânico. “Para mim, é muito importante ser orgânico. Fiz meu próprio controle orgânico de pragas”.

Preocupado com a proteção do meio ambiente e adepto da alimentação saudável, usa urtiga forrageada de um parque para controle de pragas, e Aloe Vera (babosa) por ele cultivada para fazer fertilizante.

“Quando me mudei para este edifício, fiquei muito entusiasmado por ter um espaço ao ar livre, de verdade, e tirei o máximo partido dele imediatamente. Uso qualquer espaço vertical disponível dentro ou fora de casa para colocar garrafas de água velhas e cultivar plantas”.

E assim, aos poucos, o pequeno pátio vazio e sem graça se transformou num belo e agradável jardim urbano.

Alessandro com seu gato no pequeno pátio que ele transformou num belo jardim
Foto: Divulgação

Saúde e clima

Depois dessa experiência magnífica, que tanto prazer, saúde e economia lhe trouxe, impossível abandonar a atividade de plantador e jardineiro, mesmo com a volta ao trabalho.

“Trabalho em tempo integral, durante 45 horas por semana, mas, assim que chego em casa, passo algumas horas cuidando do jardim e da horta”.

E veja só: sua consciência ambiental também se estende para a crise climática que vivemos.

Alessandro conta que, agora, seu principal objetivo é “ajudar as pessoas a criar o máximo de espaços verdes possíveis na cidade porque o solo pode absorver o carbono do ar e reduzir as emissões“.

E acrescenta: “Quintais urbanos e áreas verdes ajudam a reduzir tais emissões, o que torna o ar mais limpo e saudável para todos, e ajuda a reduzir o aquecimento global“.

Isso sem falar dos benefícios que plantar traz para o bem estar emocional: “É também um grande impulso para a saúde mental e a felicidade“. Ele é a prova disso: note seu sorriso e o brilho nos olhos nas fotos acima, e nas que publica quase todos os dias nas redes sociais: Instagram, Twitter e Facebook

Alessandro Vitale tem um canal no YouTubeSpicyMoustache (bigode apimentado, em tradução livre), que é a marca de seus produtos, como sementes -, no qual compartilha dicas de jardinagem urbana e incentiva seus seguidores a criarem espaços verdes urbanos em qualquer cantinho do Reino Unido.

Alessandro e seu gato, depois de uma colheita farta / Foto: Reprodução Instagram

Fotos: Divulgação

Leia também:
Paul McCartney faz parte da iniciativa pela construção de hortas comunitárias no Reino Unido

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta