Jogos Olímpicos do Rio terão medalhas feitas com material reciclado

medalhas-olimpiadas-rio-material-reciclado-800

O Comitê Olímpico Internacional (COI) apresentou na semana passada as tão almejadas medalhas que serão entregues aos atletas vencedores das provas disputadas nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, que começam logo mais em agosto. A boa notícia é que a organização brasileira decidiu investir em sustentabilidade: além do desenho fazer uma alusão aos heróis olímpicos e à força da natureza, as medalhas de prata e bronze contam com 30% de material reciclado em sua composição.

Já a medalha de ouro foi confeccionada com matéria-prima produzida sob rígidas normas de mineração, o que as faz 100% livre de mercúrio (metal extremamente tóxico). As fitas que carregam as medalhas foram feitas a partir de garrafas PET recicladas.

medalhas jogos olímpicos do Rio

No total devem ser distribuídas 2.488 medalhas: 812 de ouro, 812 de prata e 864 de bronze. Outra novidade dos Jogos Olímpicos do Rio é em relação à premiação das Paralimpíadas. Os atletas vencedores ganharão medalhas com guizos em seu interior, desta maneira, portadores de deficiência visual conseguirão diferenciar ouro, prata e bronze.

Outra inovação sustentável das Olímpiadas no Brasil será na hora em que os medalhistas subirem ao pódio: eles foram feitos de madeira de pinheiro (Pinus eliote) e enfeitados com mangue de praia (Clusia Fluminensis) e outras plantas. A ideia é celebrar a natureza tropical do país. Segundo os designers criadores dos pódios, após o término dos jogos, eles poderão ser reutilizadas como móveis.

medalhas-olimpiadas-rio-material-reciclado-3-800


Leia também:
Jogos Olímpicos terão participação inédita de equipe de refugiados

Fotos: divulgação Rio 2016

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta