Joaquin Phoenix é uma das vozes mais potentes em defesa dos animais: incentiva o veganismo e luta contra o ‘especismo’

Em setembro do ano passado, o ator americano Joaquin Phoenix chamou a atenção de quem passava pela Time Square, em Nova York. Ele aparecia num painel gigante ao lado de um galo, em total simbiose, traduzindo a mensagem da campanha: olhar o mundo com os olhos dos animais.

A peça fazia parte da campanha pró-veganismo Somos Todos Animais, da organização PETA, que não escolheu o local à toa: trata-se de uma das atrações turísticas mais visitadas do mundo, por onde passam mais de 300 mil pessoas todos os dias.

“Quando olhamos o mundo através dos olhos de outro animal, vemos que, por dentro, somos todos iguais – e que todos nós merecemos viver livres do sofrimento”, disse Phoenix, que é vegano desde os três anos, por isso, se traduz no garoto propaganda mais perfeito para qualquer campanha desse tipo.

A mensagem do PETA pedia o fim do especismoa ideia de que somos superiores aos demais seres vivos e podemos fazer com eles o que quisermos – e convidava todos a abandonar qualquer produto que não seja vegano. Veja abaixo.

O ator é conhecido por inúmeras ações em defesa dos direitos dos animais e do veganismo. Atuou em campanhas, narrou o documentário Terráqueos, dirigido por Shaun Monson, o mesmo da série de curtas-metragens que Phoenix estreiou esta semana – primeiro episódio: Guardiões da Vida – sobre o qual contei aqui, no Conexão Planeta. Ele também foi um dos narradores de Dominion, de Chris Delforce, e participou de diversas marchas e protestos em defesa dos animais.

Currículo nesse campo é o que não lhe falta, com mais alguns detalhes: ele é considerado uma pessoa difícil e que não tem papas na língua. Fala o que pensa, sem se importar com o que os outros vão pensar. E, com isso, além de algumas inimizades, conquistou muita gente que o apoia em suas decisões e acoes.

E não perde uma oportunidade. Antes de participar do Festival Internacional de Toronto, em setembro de 2019, Phoenix aderiu a uma ação em uma estação de metrô da cidade, organizada pela ONG Be Fair, Be Vegan. “Ele é uma inspiração para muitas pessoas, muito comprometido com essa causa”, declarou a fundadora da instituição, Anita Krajn, muito animada.

A cada prêmio, um discurso emocionado

E este ano, nas cerimônias dos três prêmios que recebeu por sua atuação maravilhosa em CoringaGlobo de Ouro, Bafta e Oscar – , Phoenix encantou todos os presentes e quem acompanhou as transmissões, ao vivo.

Em discursos muito emocionados e emocionantes, falou a respeito de preconceito, da ausência de negros nas indicações, das mudanças climáticas, mas também da maneira cruel como lidamos com os animais.

No Globo de Ouro, parabenizou a organização pelo jantar vegano que organizou e que destacamos aqui, no site também e foi além: “Gostaria de agradecer à Associação de Correspondentes Estrangeiros por reconhecer o vínculo entre agricultura animal e crise climática. É uma atitude muito ousada e realmente envia uma mensagem poderosa”.

No Oscar, se emocionou ainda mais. “Acho que o maior presente que foi dado a mim e muitos de nós, aqui, é a oportunidade de usar nossa voz pelos que não a têm. Quando falamos de desigualdade de gênero, racismo, direitos LGBT, direitos indígenas ou direitos dos animais, estamos falando sobre a luta contra a injustiça”.

Lembrou a todos que estamos “saqueando” a natureza e, para falar de crueldade contra os animais, citou a indústria de laticínios. “Sentimos ter o direito de inseminar artificialmente uma vaca e, quando ela dá à luz, roubamos seu bebê, mesmo que seus gritos de angústia sejam inconfundíveis. Depois, pegamos o leite dela, destinado ao seu bezerro, e o colocamos no café e no cereal”, contou o ator, convidando todos que o ouviam a empreenderem uma mudança efetiva em seu estilo de vida. 

Um convite que vale, no mínimo, uma reflexão, não?

Foto: Divulgação/ PETA

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

2 comentários em “Joaquin Phoenix é uma das vozes mais potentes em defesa dos animais: incentiva o veganismo e luta contra o ‘especismo’

  • 23 de fevereiro de 2020 em 11:32 AM
    Permalink

    Oi Monica, bom dia. Gosto muito das suas matérias, Parabéns.

    Acredito que seja necessária a correção de um trecho da matéria.

    Aqui está o trecho:
    “A mensagem do PETA pedia o fim do especismo – a ideia de que somos superiores aos demais seres vivos e podemos fazer com eles o que quisermos – e convidava todos a abandonar qualquer produto que seja vegano. Veja abaixo.”

    Não seria “… e convidava todos a abandonar qualquer produto que NÃO SEJA VEGANO.”? Afinal, a mensagem é À FAVOR dos animais e do Veganismo, correto? Ou seja, abandonar os laticínios, as carnes, etc…

    Por favor, se eu estiver enganado me avise, OK?

    Bom dia. :-)

    Resposta
    • 25 de fevereiro de 2020 em 9:08 PM
      Permalink

      Olá Fernando, tudo bem?
      Claro, vc tem toda razão. :-)
      É isso mesmo: com sua campanha o Peta “convidava todos a abandonar qualquer produto que NÃO seja vegano”.
      Já corrigi.

      Super obrigada por seu olhar atento e por nos acompanhar.
      Grande abraço

      Resposta

Deixe uma resposta