Inspirado em documentário da BBC, game explora, de maneira educativa, as profundezas dos oceanos e suas incríveis criaturas

Inspirado em documentário da BBC, game explora, de maneira educativa, as profundezas dos oceanos e suas incríveis criaturas

Estima-se que 2,6 bilhões de pessoas, ou seja, uma em cada três no planeta, joguem videogames. É um mercado que gera números inacreditáveis: as vendas anuais chegam a cerca de U$ 140 bilhões. Com tanto dinheiro envolvido e olhos atentos nas telas, essa indústria também precisa demonstrar sua responsabilidade social… e ambiental! E aos poucos, um pequeno nicho dela começa a investir em jogos que abordem questões importantes dos dias atuais, como por exemplo, a preservação dos oceanos.

É com esse foco que a desenvolvedora de games E-Line Media lançou Beyond Blue no ano passado. A aventura foi inspirada no documentário da rede britânica BBC, Blue Planet II, que fala sobre a vida nos oceanos do planeta e tem narração e apresentação do naturalista David Attenborough.

Ambientado em um futuro próximo, Beyond Blue tem como personagem principal Mirai, uma cientista, mergulhadora e exploradora do fundo do mar. A bordo de uma embarcação subaquática, ela estuda e interage com espécies dos oceanos.

Muitas das cenas que aparecem no game são reproduções dos vídeos do documentário da BBC. O jogo tem diferentes fases, divididas através de diversos mergulhos, e há dezesseis minidocumentários para serem desbloqueados, com filmagens originais e entrevistas com renomados cientistas, especialistas na vida aquática.

“Quanto mais os jogadores se preocupam com os oceanos, mais eles querem explorá-lo, seja por lazer ou na vida real, em suas futuras profissões. Eu acredito que esse é um passo fundamental para a preservação dos oceanos”, disse Alan Gershenfeld, co-fundador da E-Line Media, em entrevista ao site da Deutsche Welle.

Leia também:
Refugiado cria game em que jogadores podem ajudar refugiados da vida real
Novo personagem Pokémon é um coral morto, extinto pela mudança climática
Urso panda chega ao Minecraft e, com ele, a chance de ajudar o WWF-Brasil

Imagem: reprodução Beyond Blue

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta