Indígena de 8 anos é a primeira criança vacinada contra covid-19 no Brasil

Indígena de 8 anos é a primeira criança vacinada contra covid-19 no Brasil

A vacinação de crianças contra a covid-19 no Brasil será iniciada oficialmente na próxima segunda-feira, 17/1, nos postos de saúde, mas, nesta sexta-feira (14), alguns estados como São Paulo, Rio de Janeiro e Maranhão promoveram cerimônias simbólicas para inaugurar esta etapa tão aguardada da imunização.

A quantidade de doses liberada para a campanha ainda é suficiente para atender toda a população infantil de 5 a 11 anos, por isso, os governos estaduais estão adotando critérios como crianças com comorbidades, indígenas e quilombolas (como é o caso da primeira fase em São Paulo) ou faixa etária, em ordem decrescente.

A primeira criança vacinada no país é o menino Davi Seremramiwe Xavante, de 8 anos, que recebeu a primeira dose da vacina pediátrica da Pfizer no Hospital das Clínicas, em São Paulo, por volta das 12h.

Ele mora em Piracicaba, no interior de São Paulo, mas está na capital devido a um tratamento médico. Seu pai, o cacique Xavante Jurandir Seremramiwe, participou da cerimônia virtualmente e declarou:

“Agradeço a compreensão, visibilidade e diálogo com a questão indígena no estado de São Paulo. Que sejam dadas as vacinas para os guaranis que moram no litoral. Nós temos que tomar a vacina e não esquecer o uso da máscara, o distanciamento. Com certeza a nova geração estará segura quando as aulas voltarem. Elas estarão com saúde e brincando”.

Nesse dia, outras crianças também foram vacinadas: O quilombola Luiz Felipe Barboza, de 11 anos, Caio Emanuel Oliveira, de 10 anos, e Valentina Moreira, de 6 anos, que aguardam transplante de rim, Isabela, de 9 anos, que tem fibrose cística, Gianlucca Trevellin, de 9 anos, com atrofia muscular espinhal (tipo 1), além de Cauê Henrique dos Santos, de 11 anos, Graziely de Oliveira, de 8 anos, Leonardo Martinez, de 5 anos, e Marcelo Gabriel Moreira, de 10 anos, todos com síndrome de Down.

As vacinas foram aplicadas em Davi e nas demais crianças por Jéssica Pires de Camargo, a mesma enfermeira que vacinou a também enfermeira Mônica Calazans, que inaugurou a imunização contra Covid no Brasil.

Aldeia Guarani inaugura vacinação no RJ

Indígena de 8 anos é a primeira criança vacinada contra covid-19 no Brasil
Sofia da Silva (Yva Mirim), da etnia Guarani, recebeu a primeira dose na aldeia onde mora / Foto: Pedro Peres, Prefeitura de Maricá

Nesse estado, a campanha também foi celebrada com a vacinação de uma criança indígena, mas, desta vez, na aldeia onde ela mora.

Sofia da Silva (Yva Mirim), da etnia Guarani, recebeu a primeira dose na Terra Indígena Mata Verde Bonita (Tekoa Ka’Aguy Ovy Porã), no bairro de São José do Imbassaí, em Maricá, na região metropolitana do estado.

Solange Oliveira, secretaria municipal de saúde explicou a escolha para o G1. “Hoje, começamos a vacinar crianças indígenas nesta aldeia onde temos mais de 40 famílias e onde houve casos de crianças contaminadas ao longo da pandemia. Precisamos proteger essa população mais vulnerável. E, na sequência, vamos vacinar crianças portadoras de deficiência e com comorbidades, até chegar a todo o público infantil previsto”.

Entoando cantos de gratidão, os moradores da aldeia celebraram a chegada dos técnicos de enfermagem e a cacica Jurema, fez declarações sobre a importância da vacinação para a proteção da aldeia, encorajando todos os parentes a se imunizarem.

“Assim que me ligaram da secretaria de saúde, dizendo que seríamos a primeira aldeia a receber a vacinação das crianças, foi uma grande alegria. Encorajo nossos parentes indígenas porque vacina é para nossa segurança e das nossas crianças”.

No Rio de Janeiro, a previsão é iniciar a vacinação oficial dos pequenos – de acordo com a faixa etária – no próximo dia 24 de janeiro.

Garota autista é a primeira vacinada no Maranhão

Isabela Vitória Moraes, de 11 anos, tomou a primeira dose pediátrica da Pfizer abraçada à mãe / Foto: Reprodução de vídeo

O estado também aderiu à celebração simbólica da vacinação infantil contra a covid-19 no país. Isabela Vitória Moraes, de 11 anos, foi imunizada com a primeira dose no Shopping da Criança, na Avenida Beira Mar, em São Luís. A garota é autista e mora em Paço do Lumiar, na região metropolitana da capital.

Durante a vacinação, Isabela permaneceu abraçada à mãe, Lurdes Serpa, professora. Em seguida, ela recebeu o certificado das mãos do governador Flávio Dino, que chamou o documento de ‘certificado de coragem’.

O evento aconteceu horas após o estado receber o primeiro lote com 50 mil doses da vacina pediátrica da Pfizer e imunizou mais duas crianças: Maires Vitória, portadora de paralisia cerebral com sequelas motoras, e, Arthur Gabriel, de 7 anos, com síndrome de Down.

Foto (destaque): Governo do Estado de SP/divulgação

Fonte: G1

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta