Incêndios voltam a ameaçar sequoias gigantes da Califórnia, consideradas as maiores árvores do planeta

Incêndios voltam a ameaçar sequoias gigantes da Califórnia, consideradas as maiores árvores do planeta

Os incêndios florestais durante os meses de verão sempre foram comuns no estado americano da Califórnia, todavia, nos últimos anos, eles têm começado cada vez mais cedo e se tornado muito mais intensos. E entre as muitas ameaças que o fogo traz com ele está a sobrevivência das sequoias gigantes, árvores milenares, consideradas alguns dos maiores e mais antigos seres do planeta Terra.

Por isso mesmo é tão grande a preocupação com o incêndio que começou no dia 7 de julho no Parque Nacional de Yosemite, e atinge a área de Mariposa Grove, onde ficam localizadas cerca de 500 sequoias.

Mais de 350 brigadistas e bombeiros estão tentando combater o incêndio de Washburn (nos Estados Unidos, desastres naturais, como incêndios e furacões recebem nomes), mas até agora não houve grandes resultados para conter as chamas. Uma das medidas tomada para evitar que as sequoias sejam atingidas é a limpeza da área em volta das árvores, como a retirada de material orgânico seco que serve de combustível para o fogo. Além disso, foi instalado um sistema provisório de irrigação para tornar o solo mais úmido.

Aviões também estão sendo utilizados para ajudar a controlar o fogo pelo ar. O parque de Yosemite abriga algumas das sequoias mais famosas da Califórnia, como a Fallen Monarch, Bachelor, Three Graces e Grizzly Giant, que estima-se que tenha 2.700 anos.

As sequoias gigantes (Sequoiadendron giganteum) podem atingir mais de 80 metros de altura. Em janeiro de 2021, uma tempestade com ventos fortíssimos derrubou 15 delas em Yosemite.

Incêndios voltam a ameaçar sequoias gigantes da Califórnia, consideradas as maiores árvores do planeta

A fumaça pode ser vista de longe no Parque Nacional de Yosemite

O fogo e as sequoias da Califórnia

Em setembro do ano passado, como escrevi nesta outra reportagem, outra gigante da natureza precisou ser protegida dos incêndios da Califórnia. A General Sherman Tree, que fica no Parque Nacional das Sequoias e Kings Canyon, tem 83 metros de altura e 11 metros de diâmetro. Na época, bombeiros envolveram a sua base em cobertores de alumínio para evitar que o fogo terrestre atingisse o local onde há maior probabilidade de queimar, que é perto do solo.

Só em 2020, especialistas alertam que entre 10% e 14% de toda a população mundial de sequoias gigantes foi queimada no estado americano.

Os profissionais explicam, entretanto, que o fogo periódico é um componente saudável e essencial dos ecossistemas que produzem sequoias gigantes. Sem ele, a madeira morta e a rasteira e vegetação rasteira se acumulam rapidamente e torna-se muito difícil para as sementes da árvore germinarem. A administração, inclusive, realiza ações de fogo controlado de tempos em tempos. Todavia, vale ressaltar, que os incêndios são benéficos quando em pequena proporção, não como os desastres catastróficos e sem controle que temos visto ultimamente.

Incêndios voltam a ameaçar sequoias gigantes da Califórnia, consideradas as maiores árvores do planeta

Sequoia gigante que tombou na tempestade de janeiro de 2021

Leia também:
Árvore mais antiga do mundo, com mais de 5 mil anos, pode ser um cipreste no Chile
Americanos protestam contra abertura de Starbucks no Parque Nacional de Yosemite
Coníferas: árvores da época dos dinossauros, ainda habitam regiões do Brasil, Estados Unidos e Nova Zelândia

Fotos: reprodução Facebook Yosemite National Park

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.