História inusitada de ovelha desaparecida por sete anos inspira campanha de ajuda a combate de coronavírus entre refugiados

História inusitada de ovelha desaparecida por sete anos inspira campanha de ajuda a combate de coronavírus em campos de refugiados

É preciso, ou melhor, necessário, contar histórias bacanas e inspiradoras e melhor ainda, bem humoradas, em tempos de pandemia de coronavírus. Lendo essas notícias ganhamos força para continuar nossa luta e manter a resiliência diante dessa enorme crise mundial. Por isso, decidi escrever aqui sobre a incrível história da ovelha Prickles, da Austrália.

Em 2013, incêndios florestais devastaram muitas fazendas e florestas na Tasmânia, ilha no sul australiano. Uma das propriedades afetadas foi a de Alice Gray, que possui um enorme rebanho de ovelhas. Como eram milhares de animais, ela e sua família não perceberam a falta de um deles: Prickles.

Com cercas queimadas, para fugir das chamas, a ovelha, que na época era um filhote, se refugiou em uma área de mata próxima à fazenda de Alice. E ali, Prickles permaneceu durante os últimos sete anos.

Há pouco tempo, o sogro da fazendeira decidiu instalar câmeras de segurança noturnas e observou uma “gigantesca bola branca de lã” nas imagens. Entretanto, mais recentemente, durante uma festa de aniversário da família, a “bola” apareceu diante dos olhos de todos: era Prickles!

A ovelha foi levada de volta ao rebanho e se integrou bem ao grupo. Mas para garantir sua saúde, precisará ser tosquiada em breve. O tamanho atual de Prickles é cinco vezes maior do que o de uma ovelha normal. O peso da lã pode, por exemplo, sobrecarregar as articulações dela.

Foram necessárias várias pessoas para colocar Prickes dentro do veículo e levá-la de volta para a fazenda

Mas, antes da tosa, a família de Alice decidiu usar a história inusitada para ajudar pessoas necessitadas durante a pandemia do coronavírus e lançou uma competição para arrecadar dinheiro para o combate ao COVID-19 em campos de refugiados.

“Depois de sete anos de isolamento no mato, Prickles e nossa família têm sorte de poder isolar-se com segurança em nossa fazenda durante a crise de Covid-19. Isso nos fez pensar nos milhões de pessoas em todo o mundo que não têm a opção de um bom saneamento e distanciamento social para protegê-las do vírus….

Imagine a devastação do COVID 19 em um campo de refugiados! Para ajudar, nossa família e Prickles gostariam que você se juntasse a nós em uma competição divertida para adivinhar o peso da lã, com sua ‘taxa de inscrição’ sendo uma doação de qualquer valor para ACNUR, uma instituição de caridade que apoia as pessoas deslocadas. O vencedor receberá um certificado de excelência!”

Bacana demais, não?

Quem quiser tentar adivinhar o peso de Prickles e fazer uma doação para a Agência de Refugiados da ONU, deve acessar este link da campanha (a meta inicial da iniciativa de 5 mil dólares já foi batida!).

A peludíssima ovelha ao lado do rebanho

Leia também:
Com desafio de caminhar pelo quintal, inglês de 99 anos arrecada quase R$ 175 milhões para doar ao sistema público de saúde
Eduardo Kobra cria nova obra e lança campanha para ajudar moradores de rua durante pandemia do coronavírus
Solidariedade Vegan: projeto de João Gordo e Vivi Torrico entrega marmitas veganas para moradores de rua de São Paulo
Costureiras da comunidade de Heliópolis, em São Paulo, produzirão 3 mil máscaras caseiras por dia

Fotos: arquivo pessoal Alice Gray

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta