Guia de bolso mostra o incrível universo das aves na Chapada dos Veadeiros

Declarado em 2001 como Patrimônio Mundial Natural pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco), o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás, é um dos maiores símbolos do Cerrado brasileiro.

Em uma área aproximada de 240 mil hectares, essa Unidade de Conservação abriga centenas de nascentes e cursos d’água, cachoeiras, rochas com mais de um bilhão de anos, além de paisagens de rara beleza.

A Chapada dos Veadeiros é habitat ainda de uma imensa variedade de plantas e animais, com o registro de cerca de 378 espécies de aves.

Para mostrar um pouco da exuberância e riqueza das aves dessa região foi lançado o Guia de Aves da Chapada dos Veadeiros.

A publicação, bilíngue (inglês e português), apresenta 121 espécies, entre elas, aquelas consideradas comuns, endêmicas e ameaçadas de extinção. Junto com cada foto, há o nome popular e científico da ave e também, seu status de conservação.

Guia de bolso mostra o incrível universo das aves na Chapada dos Veadeiros

O projeto foi concebido peor Renato Rizzaro (autor do blog Roda de Passarinho aqui no Conexão Planeta) com a colaboração de um time de peso de fotógrafos de natureza, tais como: Ana Corazolla, André Dib, Anselmo d’Afonseca, Bruno Gonçalves, Ciro Albano, Cristine Prates, Ester Ramirez, Fernanda Fernandex, Fernando Tatagiba, Gabriela Giovanka, João Quental, Margi Moss e Thiago Toledo.

A produção do guia demorou dois anos e teve como base o trabalho e a experiência dos biólogos Fernando Previdente e Gislaine Disconzi, pesquisadores do PAN do Pato-mergulhão e coordenadores do Projeto Pato-mergulhão Chapada dos Veadeiros.

Guia de bolso mostra o incrível universo das aves na Chapada dos Veadeiros

Observado na Argentina, Paraguai e Brasil, o pato-mergulhão (Mergus octosetaceus) é uma espécie de ave aquática que, infelizmente, é considerada criticamente em perigo de extinção, de acordo com a lista vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês).

No mundo todo estima-se que só restem 250 indivíduos livres na natureza. No Brasil, o pato-mergulhão pode ser visto ainda em regiões da Serra da Canastra e Patrocínio (MG), no Jalapão (TO) e na Chapada dos Veadeiros, por isso mesmo, ele foi escolhido para estampar a capa do novo guia.

Guia de bolso mostra o incrível universo das aves na Chapada dos Veadeiros

O raríssimo pato-mergulhão

Leve e prático, a ideia do guia é que ele seja usado por turistas e observadores de aves que visitam a Chapada dos Veadeiros.

“É importante porque quando as pessoas conhecem as aves consequentemente colaboram em ações de conservação da biodiversidade local. Usamos o mote “conhecer para conservar”, de forma a aproximar cada vez mais o homem da natureza e disseminar informações/conhecimentos que contribuam para a valorização e preservação dos recursos naturais do Cerrado da Chapada dos Veadeiros”, destaca Gislaine.

A bióloga revela que o próximo projeto será a elaboração de um guia maior, contendo aproximadamente 300 espécies de aves que habitam a região.

O Guia de Aves da Chapada dos Veadeiros custa em torno de R$ 30 reais. Para você comprar o seu basta enviar um e-mail para cerradobirding2@gmail.com ou acessar pela internet a Loja de Passarinho.

Em Alto Paraíso de Goiás, você também encontra o guia nas seguintes lojas físicas: Café com Graça, Soul Cerrado e Empório Santa Maria. Em São Jorge, ele está à disposição na Arte no Buteco e Sol e Cachoeira. Outra opção é no Centro de Visitantes do PARNA Chapada dos Veadeiros.

Confira abaixo algumas das outra aves que aparecem no guia:

Leia também:
Guia revela a beleza e a diversidade de 120 aves da Amazônia matogrossense
Aves da Floresta Atlântica ganham guia de bolso
Guia on-line apresenta aves da Caatinga brasileira

Fotos: Bruno Arantes Bueno (abertura e aves ao final), Renato Rizzaro (guia aberto), Margi Moss (Galito) e André Dib (pato-mergulhão)

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta