Greta doará prêmio recebido de 1 milhão de euros e parte irá para iniciativa de combate ao coronavírus na Amazônia

Greta Thunberg

A ativista pelo clima Greta Thunberg, de 17 anos, é a grande vencedora da primeira edição do prêmio Gulbenkian para a Humanidade. A jovem sueca foi escolhida entre 136 indicados, 79 organizações e 57 personalidades, de 46 países.

“A forma como Greta conseguiu mobilizar as gerações mais novas para a causa do clima e a sua luta tenaz por mudar um status quo que teima em persistir fazem dela uma das figuras mais marcantes da atualidade”, afirmou Jorge Sampaio, presidente do júri da premiação.

O prêmio concedido pela Fundação Calouste Gulbenkian, de Portugal, é no valor de 1 milhão de euros, quase 6 milhões de reais.

Em suas redes sociais, Greta agradeceu o reconhecimento e anunciou que todo dinheiro será doado pela fundação que leva seu nome a projetos de preservação ambiental e de combate à mudança climática, de forma a ajudar os que enfrentam os piores impactos desta crise, particularmente aqueles que vivem no Hemisfério Sul.

“Estou extremamente honrada em receber o Prêmio Gulbenkian para a Humanidade! Estamos em uma situação de emergência climática e minha fundação doará o mais rapidamente possível todo o prêmio para apoiar organizações e projetos que lutam por um mundo sustentável, defendendo a natureza e apoiando as pessoas que já enfrentam os piores impactos da crise climática e ecológica”, escreveu.

Além disso, a ativista afirmou que os primeiros 100 mil euros – aproximadamente 600 mil reais, serão doados para a iniciativa SOS Amazonia, promovida pelo Fridays for Future Brazil, que combate a COVID-19 na Amazônia.

Outros 100 mil euros também já têm destino certo: a Stop Ecocide Foundation, que luta para tornar o ecocídio, a destruição em massa do meio ambiente, um crime internacional.

 
 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

I’m extremely honoured to receive the Gulbenkian Prize for Humanity! We’re in a climate emergency, and my foundation will as quickly as possible donate all the prize money of 1 million Euros to support organizations and projects that are fighting for a sustainable world, defending nature and supporting people already facing the worst impacts of the climate- and ecological crisis — particularly those living in the Global South.
 Starting with giving €100.000 to the SOS Amazonia Campaign led by @FridaysForFutureBrasil to tackle COVID-19 in the Amazon, and €100.000 to the Stop Ecocide Foundation (@ecocidelaw ) to support their work to make ecocide an international crime. @fcgulbenkian #facetheclimateemergency

A post shared by Greta Thunberg (@gretathunberg) on

Leia também:
Greta Thunberg se une à Human Act e UNICEF em campanha para salvar e proteger as crianças vulneráveis durante a crise do coronavírus
Greta Thunberg e seu movimento Fridays For Future lançam vídeo impactante sobre crise climática: “Nossa casa está em chamas”
“A natureza não negocia e a física não faz acordos”, diz Greta Thunberg ao Parlamento Europeu
Greta Thunberg é indicada novamente ao Nobel da Paz

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta