PUBLICIDADE

Governador do Ceará anuncia que micareta não será realizada em área de proteção ambiental em Fortaleza: vitória popular!

Liderada pelo vereador, biólogo e ambientalista Gabriel Aguiar, com o apoio do coletivo de biólogos Fortaleza pelas Dunas, mobilização para salvar área de Mata Atlântica, próxima ao Aeroporto Internacional Pinto Martins, envolveu cidadãos, movimentos e organizações ambientais e órgãos dos governos estadual e federal. E, finalmente, hoje, o governador do Ceará, Elmano de Freitas, anunciou – em live no Instagram– que a micareta Fortal (realizada desde 1992, em Fortaleza), volta ao local original, no bairro Manoel Dias Branco.

Portanto, a floresta protegida pela Lei da Mata Atlântica, cedida pela Fraport (empresa que administra o aeroporto) à Carnailha Empreendimentos e Publicidade, organizadora do evento, não corre mais risco. Uma vitória popular!

Freitas disse que conversou com o grupo empresarial ao qual pertence a área onde a micareta é tradicionalmente realizada, desde 2005, que prontamente liberou o espaço para a Cidade Fortal 2024, que acontecerá de 18 a 21 de julho.

PUBLICIDADE

“[No Fortal] Nós recebemos gente do Brasil inteiro. É um impacto econômico pra nossa capital muito importante pra toda cadeia do turismo”, destacou ele sobre o evento. “Tenho certeza de que o Fortal desse ano será ainda mais bonito, ainda mais alegre, ainda mais festivo”. 

Desejamos o mesmo, bem longe da floresta densa de 20 hectares, superpovoada de animais, que os organizadores começaram a desmatar, em 13/5, mesmo depois de ter a isenção de licença negada pela Semace (Superintendência de Meio Ambiente), que justificou: “80% do terreno tem espécies indicadoras de Mata atlântica e proteção por uma por legislação específica”.

Aguiar flagrou e denunciou esse crime, como contamos aqui. Dois dias depois, o Ibama embargou o desmatamento e os ambientalistas não esmoreceram. 

Promoveram ato público, no último sábado (18/5), na área de desembarque do aeroporto, para dar mais corpo aos protestos e “para deixar claro que não é mais aceitável, em plena emergência climática, derrubar uma floresta inteira para realizar uma festa de quatro dias!”. E assinaram uma carta assinada pública.

Mesmo assim, a organizadora do Fortal continuou dizendo que não havia outro local possível para a realização do Fortal e negando as informações divulgadas pela Semace.

Hoje, finalmente, o assunto foi resolvido da melhor forma – manter o Fortal no local de onde nunca deveria ter saído – e o vereador Gabriel Aguiar ainda anunciou uma novidade para celebrar essa notícia: 

“A luta vale a pena! Esta é uma vitória do povo cearense! A floresta fica de pé e não será derrubada!” […] “Agora, a gente vai cele stamos protocolando, na Câmara Municipal de Fortaleza, um Projeto de Lei para que essa floresta, dentro do Poligonal da Mata Atlântica, seja preservada como uma Unidade de Conservação (UC), do tipo Área de Relevante Interesse Ecológico, pra que nem mais uma micareta e projeto nenhum possa derrubar essa mata”.

E finalizou: “A gente conta com o avanço desse projeto na Câmara, a pressão e o engajamento de vocês nas redes sociais pra gente criar mais essa UC em Fortaleza” […]. “A gente segue juntos e juntas nessa corrente do bem, em defesa da Mata Atlântica, em defesa dos ecossistemas de Fortaleza e do Ceará”. 

A seguir, assista à declaração animada do vereador Aguiar:

Agora o Conexão Planeta também tem um canal no WhatsApp. Acesse este link, inscreva-se, ative o sininho e receba as novidades direto no celular

Foto (destaque): reprodução do Instagram de Gabriel Aguiar

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE