Gisele Bündchen lança projeto TiNis para incentivar crianças e jovens a cultivarem espaços verdes e se conectarem com a natureza

Gisele Bündchen viveu sua infância de uma forma muito simples, em contato com a natureza, na cidade de Horizontina, a 496 km do Rio Grande do Sul. Convivia com animais do campo e suas brincadeiras aconteciam, em geral ao ar livre, na terra, junto às arvores e na água.

Até que ela decidiu ser modelo e tudo mudou. Gisele foi morar numa grande cidade, São Paulo. Deixou de andar descalça, começou a viver em apartamento e se rendeu a rotina corrida, cheia de compromissos, entre testes e sessões fotográficas.

Em dado momento, mudou-se para Nova York, uma cidade que ela conta que não tinha estrelas. “Até fiz uma tatuagem de estrela no braço!”. Mas, sempre que tinha uma oportunidade, fugia para a natureza ou para a casa da família. Era seu escape.

Gisele conta um pouco sobre isso no primeiro vídeo da série para falar do projeto TiNis – Terra das Crianças, lançado recentemente em parceria com o Instituto Alana, que publicou em seu perfil no Instagram. Falo a respeito mais adiante.

“A minha infância foi o melhor momento da minha vida e até hoje é o que eu procuro sentir novamente. Eu dei uma volta radical. Saí de uma vida muito simples para uma vida que as pessoas chamam de glamurosa. E só o que eu quero de volta é essa simplicidade de estar conectada com a natureza”, relata no início do vídeo.

O projeto TiNis chega ao país no contexto de pandemia, situação que potencializou o confinamento, a desigualdade social e a violência. É um convite para que as famílias – independente de classe socioeconômica ou contexto cultural – se unam e incentivem crianças e adolescentes a nutrir o vínculo emocional com a natureza, dentro de suas casas.

Agentes de transformação

Gisele com seus filhos / Reprodução do Instagram

Por isso, quando foi convidada pelo Alana a participar da iniciativa , Gisele não pensou duas vezes.

O projeto visa fortalecer e estimular o contato e o vínculo emocional de crianças e adolescentes com a natureza a partir da criação de um espaço para o cultivo de plantas.

Nessa convivência, eles aprendem a respeitar a natureza e se desenvolvam como agentes de transformação para um mundo mais amoroso, saudável e sustentável.

Por meio do cultivo de sementes em pequenos espaçoschamados de TiNis, nos quais são necessários, pelo menos, três vasos de plantas ou um canteiro de meio metro quadrado – a criança é convidada a adotar novos hábitos e práticas, desenvolvendo a empatia por todas as formas de vida.

A partir desse aprendizado, quem sabe, no futuro, não será mais necessário sensibilizar e conscientizar adultos sobre a importância do respeito e da proteção à natureza, como acontece hoje.

Observação e afeto

Uma TiNi no apartamento / Foto: Divulgação/Ania

O contato das crianças com o mundo natural – a partir de suas TiNis – pode se dar no campo e na cidade, dentro e fora de casa, nas escolas e nas comunidades, no jardim do edifício onde mora, de preferência sempre acompanhadas por familiares e responsáveis.

Elas realizam o plantio de formas diversas – a partir de sementes variadas – e aprendem sobre as espécies, a germinação, o ciclo das plantas e o cuidado necessário para que cresçam e se mantenham saudáveis.

Acompanham seu crescimento, compreendem os processos e se afeiçoam. Mas o projeto vai além.

Uma TiNi no quintal – Foto: Divulgação Ania
Uma TiNi na zona rural – Foto: Divulgação Ania

A partir das TiNis, os pequenos podem desfrutar mais de atividades sociais, como passar mais tempo com os avós (respeitando os protocolos da OMS para a pandemia) para cuidar das plantinhas, junto, ou trocar informações. Também com amigos e outros familiares.

Em vasos ou num canteiro maior, têm a oportunidade de conhecer mais sobre a fauna que faz companhia às plantas, criar abrigos para insetos ou usar a criatividade, a partir de brincadeiras com as sementes e plantas já crescidas e da decoração de suas TiNis.

Instasérie em onze episódios

Foto: Reprodução do Instagram

Para disseminar ainda mais suas ideias, reflexões e dicas para crianças, jovens e famílias que a acompanham sempre, Gisele está gravando uma Instassérie (série de vídeos para o Instagram) de onze episódios, com a produtora Maria Farinha Filmes (que realizou os documentários ‘O Começo da Vida’ 1 e 2).

Nela, aparece com seus filhos e apresentará outras famílias que contarão suas jornadas inspiradoras na criação e manutenção de TiNis em suas casas.

Até agora, Gisele publicou, em seu Instagram, dois vídeos: Eu e a Natureza e Harmonia, que também podem ser assistidos no site do projeto.

Um conto inspirador e um guia para pequenos plantadores

Foto: Reprodução do site

Para estimular e inspirar as crianças, o Instituto Alana lançou o livro Tinis -Terra das Crianças, também na versão audiobook, disponível gratuitamente no site, e para download.

Ele tem um único conto, de autoria de Cristiane Veloso, que revela a história de um segredo, que é também um convite para a aventura de imaginar, sentir e criar uma TiNi. Veja o que diz Gisele no prefácio:

“Todo mundo merece sonhar, sentir a experiência e ouvir histórias. Só conseguimos manifestar aquilo que conseguimos imaginar. Com o poder da imaginação criamos e recriamos histórias e, assim, ajudamos a construir a nossa realidade”.

Foto: Divulgação/Alana

Em parceria com o programa Criança e Natureza, o Alana também desenvolveu o Guia para Pequenos Criadores de TiNis (que pode ser baixado em versão colorida ou em preto e branco no site) para que as crianças aprendem a praticar a observação e a registrar a transformação e acontecimentos das plantas em suas TiNis.

O Guia é de autoria de Joaquín Leguía, educador peruano que criou o projeto TiNis (conto a seguir), e Mônica Passarinho, bióloga e educadora para a sustentabilidade, e traz dicas de como criar e cultivar plantas, além de atividades que estimulam brincadeiras em torno desses espaços.

Vale lembrar, ainda, que o programa Criança e Natureza elaborou recentemente, em parceria com a Sociedade Brasileira de Pediatria, um manual de orientação que aponta os benefícios da natureza no desenvolvimento da criança e do adolescente.

“É evidente que esse contato melhora todos os marcos mais importantes de uma infância saudável, tais como imunidade, memória, sono, capacidade de aprendizado, sociabilidade e capacidade física“, destaca o documento.

A infancia no jardim da avó

Joaquín Leguía – Foto: Divulgação/Ania

Quando o educador peruano Joaquín Leguía era pequeno, seus pais se separaram e a mãe teve que trabalhar. Todo os dias, ela o deixava na casa da avó, , junto com seu irmão que tinha limitações físicas. E, lá, tinha um jardim mágico.

Foi nesse lugar tão especial que os dois garotos viveram aventuras incríveis na companhia dos seres que o habitavam. E que Joaquín compreendeu que somos todos um neste mundo, e que tudo que fazemos às pessoas à volta e à natureza, fazemos a nós mesmos, também.

Ele cresceu, começou a viajar pelo Peru e a ter contato com a cultura andino-amazônica. O aprendizado da infância se intensificou ainda mais, trazendo o desejo de criar um movimento para que as crianças de todo o mundo pudessem crescer em contato com a natureza e desenvolvessem empatia por todas as formas de vida, como aconteceu com ele na infância.

“À medida que me tornei adulto fui me dando conta da degradação e destruição que ocorrem hoje em nosso planeta, e de que tecnologia e dinheiro não são suficientes para resolver essas questões. Por quê? Porque todas as nossas ações estão vinculadas aos nossos valores, que se concretizam em nós durante a nossa infância, até uns 12 anos de idade”

E assim Joaquín criou a Associação ANIA e o conceito de TiNi (Tierra de Niñas, Niños y Jóvenes), uma ideia ao mesmo tempo simples e potente: oferecer pedaços de terra para crianças e adolescentes cultivarem a vida, gerando bem-estar para si mesmos, para outras pessoas e para a natureza.

Ele transformou seu sonho particular em um sonho coletivo.

“Queremos chegar pelo afeto, as crianças recebem uma terra e dão um nome a ela, decidem o que fazer ali, como utilizá-la. Se conectam com a natureza de modo lúdico, afetivo. A intenção é ouvi-las, permitir que, a partir do contato, elas tomem as decisões, para que aprendam com suas ações”, ressalta Joaquín.

Em 2018, ele esteve no Brasil, em São Paulo, para participar de um seminário promovido pelo Instituto Alana sobre o tema ‘Criança e Natureza”. Em sua palestra, contou sobre o jardim mágico de sua avó e comoveu a plateia. Eu estava lá. Foi emocionante!

Seu projeto lindo ultrapassou as fronteiras do Peru e encanta e transforma crianças em países como Equador, Bolívia, Costa Rica, Indonésia e Japão. Agora, chega ao Brasil pelas mãos de Gisele e do Instituto Alana, com seu programa Criança e Natureza.

Deu uma felicidade enorme, aqui. Uma sensação de esperança renovada.
________________________

Leia também:
TiNis: é tempo de criar sementes

Foto (destaque): Gisele em reprodução do Instagram

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

3 comentários em “Gisele Bündchen lança projeto TiNis para incentivar crianças e jovens a cultivarem espaços verdes e se conectarem com a natureza

  • 12 de março de 2021 em 10:27 AM
    Permalink

    Olá! Bom dia! Parabéns ao Instituto Alana, à Joaquin Leguía e Gisele Bundchen pela iniciativa! Obrigado! Abraços!

    Resposta
  • 15 de março de 2021 em 12:25 PM
    Permalink

    Parabens pela iniciativa! Horizontina fica no Rio grande de Sul a 496 km de porto alegre(capital).

    Resposta
    • 4 de abril de 2021 em 8:40 AM
      Permalink

      PARABÉNS pelo projeto, é muito importante desdea infância que as crianças tenham esse contato com a terra e as plantas. Elas desenvolvem o amor pela natureza e precisamos muito de futuros humanos que queiram criar e não destruir a natureza, e esse projeto é uma linda iniciativa 🌿🌷🌿

      Resposta

Deixe uma resposta