Gilberto Gil se une a Sebastião Salgado em campanha para plantar um milhão de árvores por ano

Quando o fotógrafo Sebastião Salgado herdou a fazenda de gado de seu pai, nos anos 90, recebeu uma terra árida, devastada.

Diante de tanta destruição, sua companheira e parceira, Lélia Deluiz Wanick Salgado, logo vislumbrou o que se transformou em um megaprojeto de reflorestamento que modificou a paisagem da região do Vale do Rio Doce.

Os dois criaram o Instituto Terra em 1998 e, em duas décadas, plantaram três milhões de árvores, recuperando a natureza à sua volta.

Hoje, cerca de 170 espécies de aves e “uma família de onças”, entre outros animais, habitam a região que fica entre Minas Gerais e Espírito Santo. 

Lélia e Sebastião Salgado num trecho da mata restaurada com o Instituto Terra
Foto: Divulgação

Salgado contou que, na época, estava muito triste e desanimado com a devastação que vinha presenciando no planeta e no Brasil e, com o tempo, ao ver a recuperação da floresta à sua volta, ele recuperou o ânimo e reconstruiu sua vida.

Agora, junto com Lélia, ele quer expandir as ações de reflorestamento e produzir, por ano, um milhão de mudas de espécies nativas da Mata Atlântica.

Para tanto, convidou o músico Gilberto Gil para apoiar a campanha de doação (que pode ser feita pelo site do instituto), sugerindo que ele fizesse uma canção sobre restauração florestal.

Foi assim que Gil compôs o delicioso samba Reflorestar, lançado ontem, 21/2, em clipe que gravou com o filho Bem Gil e o trio Gilsonscomposta por José, Francisco e João, respectivamente filho e netos de Gil.

“O clipe tem a ver com essa relação indiscutível entre nós e a floresta: o que é a floresta e o que somos nós”, disse Gil em entrevista para o programa Fantástico, no qual o clipe foi lançado.

Florestas e animais flutuam pelas cabeças de Gil, filhos e netos em uma das cenas do clipe.
Foto: reprodução do vídeo

A direção é de Ivi Roberg e a produção de Juliano, filho de Salgado e Lélia. Gravado em estúdio, o clipe apresenta interferências lúdicas, que colorem o cenário discreto: florestas e bichos aquarelados brotam lindamente da cabeça do Gil e também das de Bem e dos integrantes do Gilsons.

O título da nova canção lembra outra bonita composição de Gil, de 1975, Refazenda, que também homenageia a natureza pulsante (ouça a versão gravada por Gil para o programa Acústico MTV, de 1994).

E, para envolver ainda mais seus fãs, Gil faz um desafio no TikTok: o #ReflorestaComGil. Para cada vídeo produzido com a nova música, o TikTok e o Instituto Terra plantarão uma árvore:

@gilbertogil

#ReflorestaComGil O Gil chegou no Tik Tok e tem um convite pra você: a cada vídeo postado com a música REFLORESTA, uma árvore será plantada. Vamos? 🌳

♬ Refloresta – Gilberto Gil

Para facilitar o treino para o desafio, reproduzo a letra completa abaixo e, a seguir, o clipe deste belo hino à natureza. Participe!

Manter em pé o que resta não basta 
Que alguém vira derrubar o que resta
O jeito é convencer quem devasta
A respeitar a floresta

Manter em pé o que resta não basta
Que a motosserra voraz faz a festa
O jeito é compreender que já basta.
E replantar a floresta.

Milhões de espécies, plantas e animais 
Zumbidos, berros, latidos, tudo mais
Uivos, murmúrios, lamentos ancestrais 
Por que não deixamos nosso mundo em paz?

Além do morro, o deserto se alastra
Toda terra, da serra aos confins
O toco oco, casco de Canastra

Onde enterramos saguis

REFRÃO 
Manter em pé o que resta não basta 
Já quase todo o verde se foi
Agora é hora de ser refloresta
Que o coração não destrói 


(Respeitar a floresta
Que o coração não destrói 

Replantar a floresta
Que o coração não destrói
).

Foto (destaque): reprodução do clipe

Leia também:
Sebastião Salgado recebe prêmio em Davos por sua liderança na abordagem da desigualdade e da sustentabilidade
Funai devolve obras de Sebastião Salgado após campanha internacional lançada pelo fotógrafo em defesa dos povos indígenas
Sebastião Salgado se une a grandes nomes mundiais em apelo pela proteção dos indígenas brasileiros contra a Covid-19
Nova exposição de Sebastião Salgado mostra imagens impressionantes de Serra Pelada
Sebastião Salgado é o primeiro brasileiro na Academia de Belas Artes francesa

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Um comentário em “Gilberto Gil se une a Sebastião Salgado em campanha para plantar um milhão de árvores por ano

  • 23 de fevereiro de 2021 em 3:01 PM
    Permalink

    Belo projeto de Sebastião Salgado que Gilberto Gil soube abraçar juntamente com seus familiares. Que frutiifique!

    Resposta

Deixe uma resposta