Gilberto Gil, Charlotte Gainsbourg, Forest Whitaker e outras personalidades se unem contra o racismo

Enquanto houver injustiça, discriminação e preconceito, não será possível criar uma sociedade justa e igualitária. E, por isso, toda campanha que lute contra essas práticas, é bem vinda, como esta, lançada pela UNESCO este mês, que tem o apoio de personalidades do cinema, da mídia, da música, do esporte e da ciência.

Não é mais uma! Nem a última. Unidos Contra o Racismo, eles denunciam a crescente discriminação racial. Falam da história da humanidade e da urgência de não nos calarmos diante de atos de racismo. Dizem que “calar-se não é uma opção”. E nos convida: “Diga o que você pensa! Aja! Pare de assistir ao racismo em silêncio!”.

Condensada num vídeo em preto e branco de 2min e 41s – que você pode assistir no final deste post -, apresenta o apelo de artistas, músicos, atletas, comunicadores e cientistas, que se uniram à diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay. São eles:

  • as atrizes Charlotte Gainsbourg e Freida Pinto, a modelo Naomi Campbell,
  • além dos Artistas pela Paz da UNESCO Gilberto Gil, Marcus Miller e Jorge Ramos;
  • das Embaixadoras da Boa Vontade Yalitza Aparicio, Rossy de Palma e Sumaya bint El Hassan, princesa da Jordânia;
  • dos Embaixadores da Boa Vontade Jean-Michel Jarre, Bobi Wine, Herbie Hancock e Forest Whitaker;
  • das Campeãs para a Educação de Meninas e Mulheres Nadia Nadim e Ada Hegerberg; e
  • do Campeão para a Educacao de Meninas e Mulheres Amadou Gallo Fall.

Desde que foi instituída, em 1945, a UNESCO está na vanguarda da luta contra o racismo. E, desde 1978, o órgão da ONU para a Educação, a Ciência e a Cultura dissemina a Declaração sobre Raça e Preconceitos Raciais, afirmando que “todos os seres humanos pertencem à mesma espécie e têm a mesma origem. Nascem iguais em dignidade e direitos, e todos formam parte integrante da humanidade”. Esta campanha está perfeitamente alinhada com esses princípios.

Assista ao vídeo e compartilhe em suas redes sociais. Ajude a lutar contra a discriminação.

Foto: montagem/reprodução

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta