PUBLICIDADE

Ganhadores do Nobel da Paz fazem apelo pelo fim da guerra na Ucrânia e contra armas nucleares

Ganhadores do Nobel da Paz fazem apelo pelo fim da guerra na Ucrânia e contra armas nucleares

Pouco mais de um mês após a invasão da Rússia, já são mais de 3,8 milhões de refugiados. Ucranianos que foram obrigados a abandonar suas casas para poder sobreviver à guerra e fugir para os países vizinhos. E de acordo com as Nações Unidas, outras 10 milhões de pessoas permaneceram na Ucrânia, mas mudaram de cidade, se escondem em abrigos ou lutam contra as tropas russas.

Apesar das tentativas de negociações para colocar um ponto final no conflito, até agora não se chegou a um entendimento. Por isso, dezesseis ganhadores do Prêmio Nobel da Paz fizeram um apelo global pela paz e contra o uso de armas nucleares.

A “Carta aberta dos ganhadores do Prêmio Nobel da Paz e Cidadãos de todo o Mundo” diz:

“Nós rejeitamos a guerra e as armas nucleares. Convocamos todos os cidadãos do mundo a se unirem a nós para proteger nosso planeta, lar de todos nós, contra aqueles que ameaçam destruí-lo.

A invasão da Ucrânia criou um desastre humanitário para seu povo. O mundo inteiro está enfrentando a maior ameaça da história: uma guerra nuclear em larga escala, capaz de destruir nossa civilização e causar grandes danos ecológicos em toda a Terra.

Nós pedimos um cessar-fogo imediato e a retirada de todas as forças militares russas da Ucrânia, e todos os esforços possíveis de diálogo para evitar essa catástrofe.

Nós pedimos à Rússia e à OTAN que renunciem explicitamente a qualquer uso de armas nucleares neste conflito, e pedimos a todos os países que apoiem o Tratado sobre a Proibição de Armas Nucleares para garantir que nunca mais enfrentemos um momento semelhante de perigo nuclear.

A hora de proibir e eliminar as armas nucleares é agora. É a única maneira de garantir que os habitantes do planeta estarão a salvo dessa ameaça existencial

Ou é o fim das armas nucleares, ou é o nosso fim. 

Nós rejeitamos a governança por imposição e ameaças, e defendemos o diálogo, a coexistência e a justiça. 

Um mundo sem armas nucleares é necessário e possível, e nós o construiremos juntos. É urgente que demos uma chance à paz“.

Assinam a carta Dalai Lama, Muhammad Yunus, Lech Walesa, Juan Manuel Santos, Kailash Satyarthi Leymah Gbowee, Tawakkul Karman, David Trimble, Jody Williams, Jose Ramos-Horta, Óscar Arias Sánchez e as organizações e iniciativas também ganhadoras do Nobel da Paz: Médicos Internacionais para a Prevenção da Guerra Nuclear, Campanha Internacional para a Abolição de Armas Nucleares, Conferência Pugwash sobre Ciência e Negócios Mundiais, American Friends Service Committee e Gabinete Internacional Permanente para a Paz.   

A campanha internacional, que já conta com o apoio de mais de 600 mil pessoas, além dos recebedores do Nobel da Paz, foi lançada pelo portal Avaaz e conta com a parceria da organização International Physicians for the Prevention of Nuclear War.

Assine você também!

Leia também:
Protesto reúne 109 carrinhos de bebê em Lviv, na Ucrânia, que simbolizam as crianças mortas desde o início da invasão russa
A música como resistência: violoncelista toca em meio aos escombros de Kharkiv, na Ucrânia
Após comover o mundo cantando em abrigo na Ucrânia, menina de 7 anos emociona milhares de pessoas em estádio na Polônia
Escondidos em abrigos, entre bombardeios, violinistas ucranianos se unem a músicos de outros países em apresentação pela paz

Foto: reprodução campanha Avaaz

Comentários
guest

1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Sandra
Sandra
2 anos atrás

Ganhadores di Nobel da Paz, estes humanos superiores que doaram ao Planeta sua razão e sentimento, por mais bem intecionados sejam, não podem impedir que um louco faça o que tem vontade, na hora que lhe aprouver e da maneira que lhe satisfaça, pois já mostrou a que veio e para onde pretende ir, doa a quem doer.

Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE