Fotógrafo brasileiro está entre vencedores do World Press Photo com imagens da tragédia dos incêndios no Pantanal

Fotógrafo brasileiro está entre finalistas do World Press Photo com imagens da tragédia dos incêndios no Pantanal

*Atualizado em 15/04/21
Boa notícia: o fotógrafo brasileiro Lalo de Almeida foi o vencedor na categoria Meio Ambiente!

Segue abaixo o texto original da reportagem.

—————————————————————————————————–

O World Press Photo é considerado um dos maiores prêmios, se não o mais importante, do fotojornalismo mundial, ao reconhecer anualmente as melhores imagens registradas por esses profissionais sobre temas atuais em nossas sociedades. E em 2021, entre os finalistas da categoria Meio Ambiente (são oito no total) está um brasileiro, Lalo de Almeida, com a série de imagens “Pantanal em Chamas”.

Almeida produziu a série de fotos para uma reportagem do jornal Folha de S. Paulo. As imagens mostram o trabalho dos brigadistas para conter os incêndios que destruíram quase 30% do Pantanal no ano passado e o cenário completo e desesperador da devastação. Nos flagrantes do brasileiro, aparecem animais carbonizados, como um macaco e um jacaré (veja os registros de seu ensaio aqui).

Nesta edição, o World Press Photo recebeu quase 75 mil imagens, de autoria de mais de 4 mil fotógrafos. Foram selecionados 45, de 28 países.

Fotógrafo brasileiro está entre finalistas do World Press Photo com imagens da tragédia dos incêndios no Pantanal

Uma das fotos que fazem parte do ensaio de Lalo de Almeida

Lalo de Almeida estudou fotografia no Instituto Europeo di Design de Milão, na Itália. Fez a cobertura jornalística da guerra civil da antiga Iuguslávia. De volta ao Brasil, trabalhou para jornais e revistas e produziu a série “O Homem e a Terra”, sobre as populações tradicionais brasileiras, que recebeu o Prêmio Máximo da I Bienal Internacional de Fotografia de Curitiba, em 1996. Com ela também conquistou o Prêmio Fundação Conrado Wessel, em 2007.

O trabalho do fotógrafo brasileiro já ganhou outros diversos prêmios e em 2017, seu ensaio sobre as vítimas do vírus Zika foi um dos escolhidos pelo World Press Photo.

De maneira indireta, o Brasil está concorrendo ainda na categoria principal da competição com a foto “O Primeiro Abraço”, do dinamarquês Mads Nissen, que você confere abaixo. Ela foi tirada no lar Viva Bem, em São Paulo, retratando o sofrimento causado pela pandemia. 

Fotógrafo brasileiro está entre finalistas do World Press Photo com imagens da tragédia dos incêndios no Pantanal

Os ganhadores do World Press Photo 2021 serão anunciados em 15 de abril. Por causa da pandemia, todo o processo de julgamento e anúncio dos finalistas foi realizado de forma virtual.

As imagens vencedoras deste ano farão parte de uma exposição que correrá o mundo a partir de abril, começando pela mostra no De Nieuwe Kerk, em Amsterdã, de 17 de abril a 25 de julho. Também será lançado em maio um anuário com as imagens mais marcantes, em seis idiomas. 

Leia também:
Após pior seca em 50 anos, cientistas alertam para fim do Pantanal “como o conhecemos”
Quase um mês após voltar ao Pantanal, Ousado, onça-pintada com patas queimadas pelos incêndios, é flagrado caçando
Apesar dos incêndios no Pantanal, araras-azuis permanecem no maior refúgio da espécie do Brasil
Impressionante e assustador: o que é o incêndio em turfa, que provocou a maior destruição do Pantanal nos últimos 50 anos

Foto: divulgação World Press Photo

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta