PUBLICIDADE

Fóssil de réptil de era antes dos dinossauros é achado no Rio Grande do Sul

Fóssil de réptil de era antes dos dinossauros é achado no Rio Grande do Sul

Entre 247 e 237 milhões de anos atrás, no Período Triássico, antes mesmo do surgimento dos dinossauros, viveu na Terra uma espécie de réptil, medindo cerca de 1 metro de comprimento – um predador, que se alimentava de outros animais. Batizado de Parvosuchus aurelioi, seus remanescentes fósseis foram descobertos no município de Paraíso do Sul, na região central do Rio Grande do Sul.

A descrição do réptil foi feita por Rodrigo Temp Müller, paleontólogo e coordenador do Centro de Apoio a Pesquisas Paleontológicas da Universidade Federal de Santa Maria, e divulgada no periódico científico Scientific Reports. A espécie é a primeira achada no Brasil do grupo chamado de Gracilisuchidae, anteriormente já encontrada na Argentina e na China.

No meio de uma doação de materiais recebida pelo Centro de Apoio à Pesquisa Paleontológica (Cappa) no começo deste ano, após a remoção de fósseis de uma rocha, um crânio completo, parte da coluna vertebral, bacia e membros posteriores de um animal chamaram a atenção de Müller.

PUBLICIDADE

Depois de uma análise bastante minuciosa e comparação com outras espécies, o paleontólogo chegou à conclusão que esse gracilissuquideo era uma nova espécie. A forma dos dentes o fez deduzir que o réptil era carnívoro e a constituição leve do esqueleto que ele foi um animal veloz

Segundo o pesquisador, antes da Era dos Dinossauros, “os ecossistemas foram dominados por precursores dos mamíferos e répteis de diversas linhagens. Dentre essas linhagens, uma das mais diversas foi a que posteriormente deu origem aos jacarés e crocodilos. Contudo, durante o Período Triássico, essa grande linhagem foi muito mais diversa do que é atualmente, com muitas formas terrestres ocupando o papel de predadores de topo de cadeia, enquanto outras desenvolveram couraças com espinhos para se proteger.”

Fóssil de réptil de era antes dos dinossauros é achado no Rio Grande do Sul

Reprodução do que seria a era em que os répteis recém-descrito viveram, no Período Triássico
Ilustração: Matheus Fernandes Gadelha

O Rio Grande do Sul é um dos sítios paleontológicos mais ricos do mundo. E esta não é a primeira vez que Müller está envolvido na descoberta de uma nova espécie. Em agosto de 2023, ele também foi o autor de um estudo sobre outro fóssil de réptil, que viveu há 230 milhões de anos, localizado em São João do Polêsine. O achado ganhou repercussão internacional e acabou na capa da renomada revista científica Nature (leia mais aqui).

Fóssil de réptil de era antes dos dinossauros é achado no Rio Grande do Sul

Müller e o fóssil do crânio do Parvosuchus aurelioi
Foto: Janaína Brand Dillmann

—————————

Acompanhe o Conexão Planeta também no nosso canal no WhatsApp. Acesse este link, inscreva-se, ative o sininho e receba as novidades direto no celular

Leia também:
Três garotos descobrem raro fóssil de ‘Tiranossauro rex’, que inspira exposição e documentário
Fóssil de antepassado dos mamíferos, com sangue frio, é descoberto no Rio Grande do Sul
Fóssil de anfíbio gigante do Rio Grande do Sul é mais antigo do que dinossauros
Fóssil de 265 milhões de anos, do maior e mais antigo predador da América do Sul, é descoberto no Rio Grande do Sul

Imagem de destaque: Matheus Fernandes Gadelha (ilustração) Rodrigo Temp Müller (foto do crânio)

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE