PUBLICIDADE

Fóssil de 225 milhões de anos, descoberto no Brasil, pode ser do mais antigo mamífero do planeta

Fóssil de 225 milhões de anos, descoberto no Brasil, pode ser do mais antigo mamífero do planeta

Na década de 80, paleontólogos descobriram vários fragmentos fósseis de pequenos animais na região gaúcha de Santa Maria, a cerca de 200 km de Porto Alegre. Apenas muitos anos mais tarde, em 2003, pesquisadores afirmaram que entre eles havia uma nova espécie pré-histórica, até então desconhecida pela ciência, o Brasilodon quadrangularis.

Esse pequeno animal, parecido com um musaranho e medindo aproximadamente 20 centímetros, apresentava características similares ao dos atuais mamíferos. Ele provavelmente viveu no Brasil cerca de 225 milhões atrás, próximo da época que cientistas acreditam ser a que os dinossauros surgiram. Inicialmente suspeitou-se que ele seria um misto de réptil com mamífero.

Mas agora, um novo estudo, liderado por especialistas brasileiros e com a colaboração de colegas britânicos, afirma que o Brasilodon quadrangularis é potencialmente o mamífero mais antigo descoberto até hoje.

“O Brasilodon é o animal mais antigo conhecido com uma dentição semelhante à de um mamífero no registro fóssil, contribuindo para nossa compreensão da paisagem ecológica deste período geológico e dos primeiros estágios de evolução dos mamíferos modernos”, diz Martha Richter, pesquisadora do Museu de História Natural de Londres e autora senior do novo estudo.

Para chegar a essa conclusão, foi feito uma minuciosa análise da dentição do Brasilodon.

“A questão crucial, a mais importante, era que tipo de padrão de substituição dentária ocorreu neste animal”, explica a cientista.

Acontece que todos os répteis possuem dentes que vão sendo substituídos ao longo da vida, ao contrário dos mamíferos, que só fazem essa troca duas vezes.

No caso do fóssil brasileiro, ele possuía um único dente crescendo, diretamente sob os dentes já erupcionados.

“A evidência de como a dentição foi construída ao longo do tempo de desenvolvimento é crucial e definitiva para mostrar que os Brasilodons eram mamíferos. Nosso artigo aumenta o nível do debate sobre o que define um mamífero e mostra que era muito mais cedo no registro fóssil do que se sabia anteriormente”, completa Moya Meredith Smith, professora de Evolução e Desenvolvimento da Anatomia Dentoesquelética do King’s College London.

Fóssil de 225 milhões de anos, descoberto no Brasil, pode ser do mais antigo mamífero do planeta

Foi a dentição do Brasilodon quadrangularis que fez os cientistas afirmarem
que ele é um mamífero e não um misto de réptil e mamífero
(Foto: Natural History Museum)

O que já se tinha conhecimento anteriormente é que os mamíferos dos dias atuais descendem de alguma forma de cinodonte, um vasto grupo de animais – extintos, como os dinossauros – com crânios e dentes semelhantes aos dos cachorros de hoje.

A nova descoberta ajuda os pesquisadores a entender melhor o período em que os primeiros mamíferos e dinossauros apareceram após um evento de extinção em massa na Terra no início do Triássico, quando 90% da vida no planeta foi extinta: espécies marinhas, insetos, artrópodes e vertebrados.

Leia também:
Nova espécie de dinossauro descoberta no Brasil é a primeira de um ceratossauro, sem dentes, da América do Sul
Paleontólogos descobrem que maior tubarão que já existiu no planeta conseguia comer uma presa do tamanho de uma orca

Ilustração de abertura: Natural History Museum

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE