PUBLICIDADE

Fósseis de medusas que viveram há 505 milhões de anos são descobertos no Canadá

Fósseis de medusas que viveram há 505 milhões de anos são descobertos no Canadá

Paleontólogos canadenses encontraram 182 fósseis do que acredita-se serem as medusas mais antigas que já habitaram os oceanos do planeta. Extremamente bem preservados, eles estão incrustados em rochas em Burgess Shale, no Parque Nacional de Yoho, na Colúmbia Britânica, considerada uma das principais jazidas de fósseis do mundo.

Em forma de sino, as medusas medem cerca de 20 centímetros de altura e possuem 90 pequenos tentáculos. Elas foram batizadas com o nome científico de Burgessomedusa phasmiformis. Pela idade das rochas onde foram descobertas, elas devem ter vivido há 505 milhões de anos.

Pesquisadores ficaram surpresos com o estado de conservação dos fósseis já que o corpo de uma água-viva é constituído por 95% de água.

“Encontrar animais tão incrivelmente delicados preservados em camadas rochosas no topo dessas montanhas é uma descoberta maravilhosa. Burgessomedusa aumenta a complexidade das teias alimentares do Cambriano e, como Anomalocaris, que viviam no mesmo ambiente, essas águas-vivas eram predadores marinhos eficientes”, afirma Jean-Bernard Caron, curador de paleontologia de invertebrados do Museu Real de Ontário. “Isso acrescenta mais uma notável linhagem de animais que o Burgess Shale preservou, registrando a evolução da vida na Terra”.

Fósseis de medusas que viveram há 505 milhões de anos são descobertos no Canadá

Imagens de alguns dos fósseis encontrados
(Foto: Jean-Bernard Caron/Royal Ontario Museum)

As águas-vivas pertencem a um dos grupos de animais mais antigos que já existiram, chamado Cnidaria, que também inclui corais e anêmonas-do-mar. Cnidários são organismos pluricelulares que vivem em ambientes aquáticos.

“Embora as águas-vivas e seus parentes sejam considerados um dos primeiros grupos de animais a terem evoluído, eles têm sido notavelmente difíceis de identificar em registros fósseis. Essa descoberta não deixa dúvidas de que elas estavam nadando naquela época”, diz Joe Moysiuk, pesquisador da área de Ecologia e Biologia Evolutiva da Universidade de Toronto e um dos co-autores do estudo.

Fósseis de medusas que viveram há 505 milhões de anos são descobertos no Canadá

Na seta, em branco, localização exata de local onde os fósseis foram achados
(Foto: Desmond Collins/Royal Ontario Museum)

*O artigo científico, em inglês, com a descoberta dos fósseis das medusas está neste link.

Leia também:
Filmada por acaso por um mergulhador, em Papua Nova Guiné, magnífica água-viva pode ser uma nova espécie
Nova espécie de medusa gigante é descoberta na escuridão profunda da costa da Califórnia

Ilustração de abertura: divulgação/Christian-McCall

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE