Foram necessários seis anos e um homem muito corajoso para tirar o pneu do corpo de um crocodilo com mais de 5 metros na Indonésia

Foram necessários seis anos e um homem muito corajoso para tirar um pneu do corpo de um crocodilo com mais de 5 metros na Indonésia

Não se sabe como o pneu de uma moto foi parar no pescoço do crocodilo. Se ele se enroscou nele por acidente ou se alguém, propositalmente, teria o colocado no animal para tentar mantê-lo como um bicho de estimação. O que se tem certeza é que, desde 2016, ele é visto num rio na província de Palu, na Indonésia.

A grande preocupação de biólogos é que, caso o crocodilo cresça ainda mais ou engorde, o pneu acabasse o sufocando ou comprimindo seus órgãos internos.

Já há algum tempo uma agência local de proteção animal, a Central Sulawesi Natural Resources Agency (BKSDA) realizou várias tentativas para a sua captura e retirada do pneu, mas sem sucesso. E em 2020, foi oferecida uma recompensa para quem conseguisse remover o objeto do corpo do crocodilo, que tem mais de 5 metros de comprimento.

Mas há poucos dias, finalmente, um morador local conseguiu imobilizar o animal e serrar o pneu. O corajoso foi Tili, de 35 anos. Após três semanas acompanhando os movimentos do animal e após duas tentativas frustradas, ele atraiu o crocodilo a uma armadilha com galinhas e patos e conseguiu prender o gigante com cordas.

Cansado após o esforço enorme, contou com a ajuda de outras pessoas. “Eu já estava exausto, então deixei que terminassem o resgate. O crocodilo era muito pesado”, contou. “Muitas pessoas não acreditaram que eu conseguiria e pensaram que eu não estava falando sério. Mas eu simplesmente não suporto ver animais feridos. Até cobras, eu ajudo”, disse.

Segundo as autoridades locais, mesmo com o pneu no pescoço, o crocodilo já teria sobrevivido a um tsunami e a um terremoto que atingiu a região de Palu.

Acredita-se que o crocodilo que agora está finalmente livre do pneu em volta de seu pescoço pertence à espécie Crocodylus siamensis, considerada criticamente em risco de extinção. Nativo de países sul-asiáticos, hoje ele já desapareceu de mais de 90% dos locais onde antigamente era avistado. De acordo com a organização Wildlife Alliance, esses animais são caçados principalmente por suas peles, mas também por seus ovos. Outra grande ameaça é a perda de habitat principalmente por dragagem de areia e construção de barragens hidrelétricas.

No final do ano passado, escrevi sobre uma outra história parecida com esta do crocodilo da Indonésia, mas era com outra espécie de animal, um cervo, nos Estados Unidos, que após dois anos, guardas florestais também conseguiram retirar um pneu preso do seu pescoço.

Infelizmente, casos como esses são frequentes, devido sobretudo à poluição de rios, lagos, lagoas e córregos de água, onde os animais acabam ficando enroscados em lixo jogado pela população nesses locais.

*Com informações dos jornais The Independent, Antara Indonesian News Agency e Mashable SEA Asia

Leia também:
São Paulo se mobiliza para ajudar capivara com pneu de bicicleta preso ao corpo

Bombeiros fazem resgate inusitado de guaxinim preso em bueiro
Família salva filhote de urso com embalagem de plástico presa na cabeça
Filhote de urso polar fica com lata presa na boca em reserva no Ártico

Foto: reprodução crowdfunding GoFundMe

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta