Flagrante incrível e raro é grande vencedor do Wildlife Photographer of the Year 2019

Flagrante incrível e raro é grande vencedor do Wildlife Photographer of the Year 2019

Como dizemos no Brasil, “no momento certo e na hora certa”. É como se encontrava o fotógrafo chinês Yongqing Bao, ao conseguir registrar, com sua câmera, a surpreendente imagem acima, que recebeu o prêmio máximo do Wildlife Photographer of the Year 2019.

“O momento mostra uma espécie raramente observada, exibindo comportamento que poucas pessoas já testemunharam antes”, afirmaram os organizadores do concurso.

A foto captura o instante em que uma raposa tibetana, que caça seus filhotes vivos, se envolve em uma luta pela sobrevivência com uma marmota do Himalaia. “Imagens do platô Qinghai-Tibet já são muito raras, mas ter flagrado uma interação tão poderosa entre uma raposa e uma marmota – duas espécies essenciais para a ecologia dessa região de pastagem alta – é extraordinário”, diz Roz Kidman Cox, presidente do júri.

As raposas tibetanas (Vulpes ferrilata) são encontradas apenas nos altos platôs tibetano e Ladakh, que se estendem ao Nepal, China, Índia e Butão.
Embora as raposas sejam mais comuns e, portanto, não necessariamente raras, viver em altitudes de até 5.300 metros nas estepes isoladas da região, significa que elas também são difíceis de se observar. E quem dirá, então, fotografar.

Muito pouco se sabe sobre as raposas. Embora elas sejam listados apenas como vulneráveis pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês), as pastagens em que vivem são usadas pelos criadores de gado, que as levam indiretamente a entrar em conflito com os seres humanos.

As raposas não são caçadas ou perseguidas de maneira significativa, mas a presa na qual elas dependem é. As raposas dependem de um pequeno mamífero conhecido como platô pika, uma espécie que foi sujeita a tentativas de erradicação. Se os pikas forem eliminados, as raposas encontrarão dificuldade em sobreviver.

Retratos únicos da vida selvagem

Há mais de 50 anos, a competição escolhe as melhores imagens de vida selvagem registradas por fotógrafos de natureza. Além de promover o trabalho destes profissionais, o objetivo da entidade é levar estes registros até milhões de pessoas e assim, conscientizá-las sobre a importância da preservação e conservação da fauna do planeta.

Anualmente o concurso recebe milhares de inscrições, vindas dos mais distantes países. Alguns fotógrafos brasileiros já ficaram entre os finalistas e foram premiados na competição, entre eles, nossos colaboradores no blog Por Trás das Câmeras, Zig Koch, João Marcos Rosa, Marcos Amend e Adriano Gambarini.

Este ano, foram mais de 48 mil inscritos, de 100 países, no Wildlife Photographer of the Year.

Para os interessados em participar, as inscrições para a edição 2020 serão abertas em 21/10. Maiores informações neste link.

Confira abaixo os ganhadores das demais categorias do Wildlife Photographer of the Year 2019:

Flagrante incrível e raro é grande vencedor do Wildlife Photographer of the Year 2019

Categoria Jovem Fotógrafo do Ano (11 a 14 anos) –
Cruz Edermann, Nova Zelândia

Flagrante incrível e raro é grande vencedor do Wildlife Photographer of the Year 2019

Categoria Jovem Fotógrafo do Ano (15 a 17 anos) –
Riccardo Marchegiani, Itália

Flagrante incrível e raro é grande vencedor do Wildlife Photographer of the Year 2019

Categoria Preto e Branco, Max Waugh, Estados Unidos

Flagrante incrível e raro é grande vencedor do Wildlife Photographer of the Year 2019

Categoria Retrato Animal – Ripan Biswas, Índia

Categoria Comportamento Mamíferos – Ringo Arndt, Alemanha

Categoria Comportamento Invertebrados –
Daniel Kronauer, Estados Unidos

Categoria Comportamento Anfíbios e Répteis –
Manuel Plaickner, Itália

Categoria Comportamento Aves – Audun Rickardsen, Noruega

Categoria Animais em Seu Ambiente – Shangzhen Fan, China

Categoria Portfólio – Stefan Christmann, Alemanha

Categoria Fotojornalismo – Alejandro Prieto, México

Categoria Vida Urbana – Hamilton James, Reino Unido

Categoria Debaixo D’Água – David Doubilet, Estados Unidos

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta