Flagrante do “neto” da Fera, uma das primeiras onças no mundo a serem reintroduzidas na vida selvagem, mostra sucesso de iniciativa brasileira

Flagrante do "neto" da Fera, uma das primeiras onças no mundo a serem reintroduzidas na vida selvagem, mostra sucesso de iniciativa brasileira

Exatamente há um ano, em janeiro do ano passado, eu escrevi sobre a história da Fera, uma das primeiras onças-pintadas no mundo a serem reintroduzidas na vida selvagem, algo feito aqui no Brasil, mais especificamente, no Pantanal.

Para relembrar um pouco esta história, em 2014, após atravessar um rio nadando com suas filhotes, a mãe de Isa e Fera, então com uns três meses de vida, as levou para o alto de uma árvore, no quintal de uma casa, em meio a um povoado. Infelizmente, uma equipe de resgate tentou tirar os animais do local, mas a fêmea caiu no chão e morreu. As filhotes foram então encaminhadas para o Centro de Reabilitação de Animais Silvestres de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

Mas em 2016, após passarem por um cuidadoso processo de adaptação à vida selvagem, feito pela equipe da Associação Onçafari, em conjunto com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Isa e Fera foram soltas na natureza.

Ao longo dos últimos anos, as onças se mostraram muito bem adaptadas à vida no Pantanal. Já procriaram diversas vezes. Isa é mãe de Aurora e Aracy e Fera também deu à luz, em 2018, a um casal de gêmeos, Céu e Ferinha, e mais recentemente, à Turi.

E no ano passado descobriu-se que tanto Isa como Fera já são avós! Aurora teve um filhote batizado de Baadaye e Ferinha foi vista com dois filhotes, que ainda não se tem certeza sobre o sexo.

“A Ferinha tem um colar GPS então percebemos que ela ficou muito tempo numa toca, onde descobrimos dois filhotes”, conta Mario Haberfeld, criador do Onçafari.

E há poucos dias, durante a noite, Haberfeld encontrou novamente um desses filhotes. Ele estava perto da mãe, numa área de mata. “Ele é mais uma prova do que o processo de reintrodução funcionou”, comemora.

Agora, graças ao trabalho de conservação bem sucedido e tão bem realizado por esses profissionais, após a soltura de Isa e Fera, já são nove novas onças-pintadas vivendo no Pantanal, garantindo melhores chances para a sobrevivência dessa espécie, tão ameaçada: o maior felino das Américas!

Leia também:
O turismo está ajudando a salvar a onça-pintada no Pantanal, o melhor lugar do Brasil para avistar o felino
Vídeo flagra lindo momento entre Aracy e Isa, a primeira onça-pintada do mundo reintroduzida na natureza a ter filhotes
Isa e Fera aprenderam a ser selvagens

Foto: Mario Haberfeld

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta