PUBLICIDADE

Flagrante de uma mamãe polvo ‘chocando’ seus ovos vence um dos mais prestigiados concursos de fotografia subaquática do mundo

Foi na costa de West Palm Beach, na Flórida, que a fotógrafa Kat Zhou flagrou uma mamãe polvo protegendo e chocando seus ovos.

A foto rendeu dois prêmios no Ocean Art Underwater Photo Competition (Concurso de Fotografia Subaquática de Arte do Oceano, em tradução livre), um dos mais prestigiados concursos de fotografia subaquática do mundo: o de melhor foto (Best Show) e o 1º lugar na categoria Macro (superaproximada). Zhou ainda recebeu menção honrosa na mesma categoria, mas com outra obra. 

A competição de 2022 atraiu muitos fotógrafos talentosos – que surpreenderam os jurados. Realmente, é impressionante a qualidade dos registros.

“Eu esperava um momento ‘Instagramable’ para roubar o show. Em vez disso, cada imagem é a excelência fotográfica ou o reflexo poético do mundo natural que nos rodeia. Essas imagens ficarão gravadas em minha mente nos próximos anos”, declarou Nirupam Nigam, editor do Underwater Photography Guide (Guia de Fotografia Subaquática), que promove o concurso.

As descrições das imagens pelos autores são outra preciosidade, pois revelam detalhes do momento registrado (recursos, perrengues…), situações bizarras e inéditas, ou mesmo particularidades pouco conhecidas da espécie ou do ambiente. Este foi o caso de Kati.

“Esta foto mostra um polvo de recife no Caribe guardando seus ovos, que encontrei na costa de West Palm Beach, na Flórida. Como todas as outras espécies de polvo, esta mamãe não come enquanto cuida de seus ovos e morrerá após eclodirem. Foi uma sensação agridoce vê-la proteger seus ovos, sabendo que seu triste fim estava chegando!”, conta a fotógrafa Kat Zhou no relato que fez para participar da competição. 

As fêmeas põem ovos uma única vez na vida e podem passar muitos anos sem se alimentar. Se enrolam e ficam quietas chocando e protegendo os ovos. Por isso, chegam ao final da ‘choca’ (a maior do reino animal!) exauridas – ou idosas – e morrem em seguida.

O polvo é a espécie que tem a mãe mais dedicada, que literalmente se sacrifica pelos filhotes. Em 2014, foi registrado o caso mais longo: a mamãe se dedicou por 4,5 longos anos aos ovos!

Mas não pense você que os recém-nascidos nascem indefesos só porque perdem a mãe. O longo período em que passam protegidos por ela possibilita que os filhotes nasçam bastante fortes, capazes de sobreviverem sozinhos, com autonomia e independência

Faz sentido: os cientistas já provaram que o polvo é um dos animais mais inteligentes do planeta. E, por isso, não deveria ser consumido como alimento. A imagem de Zhou também nos convida a refletir sobre isso, não?

O concurso e os finalistas 

Organizado pelo Underwater Photography Guide (Guia de Fotografia Subaquática), no ano passado, o concurso – que revelou os vencedores na semana passada – recebeu inscrições de interessados de 96 países, que receberão mais de US$ 100 mil (ou R$ 506.670 reais) em prêmios, a maior parte, em viagens e estadias para conhecer lugares mágicos.

São 14 categorias: Grande Angular, Macro, Comportamento da Vida Marinha, Retrato, Água Gelada, Conservação Subaquática, Água negra, Lesmas, Arte subaquática, Preto e Branco, Grande Angular Compacta, Macro Compacta, Comportamento Compacto e Celular (esta última, introduzida este ano). E cada uma destaca entre 4 a 5 imagens, além de uma ou duas menções honrosas, em alguns casos.

Minha vontade era reproduzir, aqui, as 73 finalistas, mas seria impossível. Então, selecionei – que difícil foi! – algumas imagens (sem indicar a categoria, nem a classificação), que dão um pouco da dimensão da beleza que habita os oceanos e do talento dos fotógrafos inscritos. Importante: o destaque deste texto é um polvo, então, escolhi finalizá-lo com outro, belíssimo, descoberto em 2006.

Mas deixei de fora a categoria Conservação Subaquática porque vou escrever especialmente sobre ela em outra ocasião. Pelo próprio tema, algumas imagens são muito chocantes – ainda que belas -e merecem um pouco mais de dedicação.

Para quem quiser ver todas as fotos que participaram e mais encantaram os jurados do Ocean Art Underwater 2022, clique aqui (as mais de 70 imagens estão divididas em três páginas!).

Trio de Tubarões’ no Atol de Fakarava, na Polinésia Francesa / Foto: Renee Capozzola
“O Abismo Azui”, em Yucatan, no México – Foto: Martin Brown
‘Fantasma no Mar’, no Golfo do Alaska / Foto: Mayumi Takeuchi-Ebbins
Lula Bobtail do sul’ – Tasmania, na Australia – Foto: Nicholas Remy
‘Cruzando um fragmento de areia’ no Recife de Ningaloo, na Austrália Ocidental / Foto: Brooke Pyke
O olho de um tubarão-lixa fotografado em um mergulho noturno na costa de Bimini, nas Bahamas / Foto: Kat Zhou
Sapos companheiros’ no Vale Maggia, sul da Suíça / Foto: Mirko Zanni
Cogumelo do Mar’ no Lago Grevelingen Scharendijke, Holanda / Foto: Luc Rooman
Reflexo no Espelho’ em Pinglin, Taiwan / Foto: Kuo-Wei Kao
Uma salamandra marmorizada na única lagoa onde a espécie está presente no sudeste da França / Foto: Yannick Gouguenheim
“Tapete voador em South Fakarava, na Polinésia Francesa / Foto: Renee Capozzola
‘Olhe pra cima’ em Arnsworth Banks, Ilha Catalina, EUA / Foto: Shouhao Ren
‘Polvo Wunderpus’ na Baía de Janao, em Anilao, nas Filipnas / Foto: Regie Casia

Fotos: Underwater Photography Guide/divulgação

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE