Flagrante de filhote de onça-pintada com lata de cerveja na boca no Pantanal reforça o descaso com o descarte de resíduos na natureza

Flagrante de filhote de onça-pintada com lata de cerveja na boca no Pantanal reforça o descaso com o descarte de resíduos na natureza

Num lugar tão mágico e lindo como o Pantanal, uma cena chocou o biólogo e fotógrafo de natureza Gustavo Gaspari recentemente. Há dois dias ele postou em seu perfil no Instagram fotos de um filhote de onça-pintada com uma lata de cerveja na boca. O animal “brincava” com a embalagem da bebida. O profissional decidiu então usar sua rede social para chamar a atenção sobre o problema.

“Hoje em meio a uma cena maravilhosa (Patrícia e seus filhotes brincando na praia) aconteceu uma coisa bem triste. A união de dois “mundos”, o das belezas e maravilhas da natureza, com o da falta de empatia e educação dos seres humanos. A Krishna, filhote da Patrícia, brincava com uma lata de cerveja na frente de todos nós, uma cena no mínimo horrível.

Navegando pela região aqui percebo diversos pedaços de lixo espalhados pelas margens do rio, como latas, garrafas, sacolas, recipientes de combustível e diversos outros. Alguns desses materiais viajam pelo curso do rio e podem ser provenientes de outros locais, porém outros podem ter sido descartados em locais mais próximos”.

A cena lamentável com a onça foi registrada próximo a Porto Jofre, no Mato Grosso. O fotógrafo está trabalhando na região junto com a pousada Pantanal Jaguar Camp, num projeto de educação ambiental e ciência cidadã, que faz a identificação de onças (com base no padrão das manchas), e com isso, produzirá um guia com informações sobre os indivíduos da população da espécie na área. O principal objetivo é incentivar a preservação desses felinos entre turistas e moradores locais.

“O que será dessas espécies no futuro? Nos incluo nesse conjunto também, como será nosso futuro? Um momento fofo se transformou em uma cena triste, pelo menos para mim…. Recolha seu lixo, separe e destine para os locais corretos,  isso faz toda a diferença. ‘A gente muda o mundo na mudança da mente,  pois quando a gente muda, o mundo muda com a gente'”, escreveu Gustavo.

Flagrante de filhote de onça-pintada com lata de cerveja na boca no Pantanal reforça o descaso com o descarte de resíduos na natureza

A imagem do descaso: o filhote brinca a lata jogada no meio ambiente

Um estudo da organização WWF, divulgado em 2019, apontava que o Brasil produzia 11 milhões de toneladas de resíduos plásticos por ano (e vale ressaltar que estamos falando apenas de plástico!) e o que é pior, desse total, apenas 1,2% é reciclado – porcentagem bem abaixo da média global (que já é baixa), de 9%. Nosso país é o 4o maior poluidor de lixo plástico do planeta e o que menos recicla.

Isso é simplesmente inaceitável, uma vergonha. E depende de nós mudar essa realidade. Recicle resíduos em sua casa e jamais jogue qualquer lixo ou dejeto na natureza! E empresas precisam se comprometer com a logística reversa e serem responsáveis pelo retorno e destino correto das embalagens que produzem!

Leia também:
Mais de 45 toneladas de resíduos, incluindo lixo hospitalar, já foram recolhidos em praias do Rio Grande do Norte
Você sabe quais são os dez tipos de lixo mais encontrados nas praias brasileiras?
Filhotes de esquilos ficam presos pelo rabo por causa de plástico no ninho
Baleia jubarte aparece morta em Santa Catarina com artefatos de pesca presos ao corpo
Ao jogar máscaras no lixo, não esqueça: corte o elástico antes!

Fotos: cedidas gentilmente por Gustavo Gaspari

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta