‘Filmambiente 2020’, online e gratuito, exibe curtas inéditos e filmes premiados, além de painéis temáticos, até 30/9

A 10a. edição do Filmambiente – Festival Internacional de Filmes Ambientais será inteiramente online e terá sete dias de exibições – até 30 de setembro -, com uma mostra retrospectiva de filmes premiados em edições anteriores, além de três novos curtas-metragens e dois painéis temáticos.

A abertura é hoje, 24/9, às 18h30, com a exibição do inédito Mãe do Ar, sobre as queimadas de 2019, na Amazônia, e live com Sylvestre Campe, responsável pela fotografia do curta. Nessa live, ele contará sobre a experiência de sobrevoar a Amazônia para registrar as queimadas. Com um detalhe: é o único filme de toda a mostra que terá sinal aberto para exibição em qualquer lugar do mundo, todos os dias.

Três curtas inéditos

Este ano, o festival recebeu mais de 1.300 inscrições, de 101 países, mas, devido à pandemia e às restrições impostas que proíbem aglomerações – o que inclui exibições em cinemas -, a direção optou por celebrar seus dez anos com uma curadoria especial.

Selecionou nove longas e 11 curtas-metragens que tiveram destaque em edições anteriores – foram premiados pelo júri oficial ou pelo público -, além de três curtas inéditos: britânico, iraniano e americano.

Os filmes inéditos fazem parte dos inscritos deste ano: os dois primeiros falam dos impactos da Covid-19. Sobre a terceira produção – Mãe do Ar – já comentei acima.

Assim, de 23 a 30 de setembro, às 20h, os filmes premiados, os curtas inéditos e os filmes dos painéis temáticos serão liberados de acordo com a programação e ficarão disponíveis por 24h no site do festival, exclusivamente para o Brasil.

Oceanos e consumismo nos painéis temáticos

Mares e Oceanos: a nova década é o tema do primeiro painel, que acontecerá em 25/9, às 18h30. que faz referência ao período de 2021 a 2030, declarado como a Década Internacional da Oceanografia para o Desenvolvimento Sustentável pela ONU.

A inspiração vem do documentário Baía Urbana (foto acima), de 2017, premiado pelo público no festival de 2019. Escrevi sobre ele, aqui, no Conexão Planeta. Seu diretor, Ricardo Gomes, compõe a mesa de debates com a ativista ambiental Juliana Poncioni, diretora da ONG Parley for the Oceans no Brasil, e Alexander Turra, professor titular do Instituto Oceanográfico da USP.

Em 29/9, também às 18h30, no segundo e último painel, Beth Grimberg, do Instituto Pólis, e a arquiteta/urbanista e ativista pelos ODSs, Nina Orlow, debatem sobre os efeitos do Consumo Excessivo: Lixo Desnecessário na natureza.

Elas conversam sobre a relação entre consumo e lixo (especialmente plástico, que, com a pandemia, aumentou devido à ampliação do uso de materiais descartáveis) e também a respeito de iniciativas no Brasil e no mundo para reduzir e gerenciar resíduos sólidos. 

A inspiração vem dos filmes Ensacola! e Comprar, Trocar, Comprar, escolhidos pelo júri e pelo público como os melhores longas de 2011. 

SERVIÇO
Filmambiente 2020 online
24 a 30 de setembro
– 3 curtas-metragens inéditos
(somente ‘Mãe do Ar’ terá sinal aberto para todo mundo, todos os dias);
23 filmes com sinal aberto exclusivamente para o Brasil, no site do festival.
– 2 painéis temáticos com sinal aberto para todo o mundo pelo Facebook.
– Acompanhe pelas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter (via hashtag #filmambiente).
– Informações: info@filmambiente.com

Fotos: Divulgação

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta