PUBLICIDADE

Filhote de tucano-de-bico-preto é flagrado em primeiro voo no Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Filhote de tucano-de-bico-preto é flagrado em primeiro voo no Jardim Botânico do Rio de Janeiro

O filhote de tucano-de-bico-preto (Ramphastos vittelinus) aparece ao lado de um dos pais, ainda no ninho, onde parece estar sendo alimentado. De repente seu corpo se inclina para a frente e ele quase cai. A ave adulta então voa, como que estimulando a cria a dar seu primeiro voo. E poucos segundos depois é isso que acontece.

A cena linda do primeiro voo do filhotinho de tucano-de-bico-preto foi gravada pela equipe do Núcleo de Preservação da Fauna do Jardim Botânico do Rio de Janeiro e do Projeto Tucanos no Jardim, que conta com a parceria da PUC-Rio.

Além dele, outro filhote também abriu as asas pela primeira vez e explorou o ambiente fora do ninho. O registro desses momentos se deu graças ao trabalho de monitoramento da espécie no local, que no passado havia sido extinta ali, todavia, na década de 70 foi reintroduzida pelo biólogo Adelmar Faria Coimbra Filho.

PUBLICIDADE

Não se sabe os sexos dos filhotes, que saem do ninho quando têm cerca de 44 dias.

“Tucanos não apresentam dimorfismo sexual, isso significa que não temos como saber o sexo, sem precisar fazer uma captura deles e esse não é nosso objetivo”, explica Marina Bordin Pinheiro, bióloga supervisora do Núcleo de Conservação da Fauna no Jardim Botânico.

Filhote de tucano-de-bico-preto é flagrado em primeiro voo no Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Um dos filhotes espiando para fora do ninho
(Foto: Gabriela Astorga)

Também chamado de tucano-do-papo-amarelo, o Ramphastos vittelinus é considerado a ave símbolo do Rio de Janeiro. Infelizmente devido à perda de habitat e a caça ilegal para atender a demanda do tráfico ilegal de aves, a espécie de cores belíssimas se encontra ameaçada de extinção.

Atualmente quatro ninhos são monitorados no Jardim Botânico, inclusive, com câmeras internas que permitem o acompanhamento da postura e da eclosão dos ovos, que ocorre nesse período agora, entre setembro e fevereiro.

Os tucanos fazem ninhos em cavidades de árvores, a cerca de 10 metros do chão. A fêmea põe de dois a quatro ovos e o período de incubação é de 18 dias.

Ao longo dos últimos cinco anos, 50 tucanos-de-bico-preto foram monitorados pelo Projeto Tucanos no Jardim.

Abaixo o momento do voo, flagrado pelo fotógrafo Eduardo Lima:

Com cerca de 45 centímetros de comprimento, essa ave é encontrada na copa de árvores de florestas úmidas da Mata Atlântica e como outros tucanos se alimenta de frutos, cupins, aranhas, ovos, filhotes de outras aves, anfíbios e morcegos.

No Brasil e em outros países da América do Sul existem subespécies do Ramphastos vittelinus, que se diferem pelas cores nas plumagens e na base do bico.

Leia também:
Biólogo flagra primeiros momentos de um filhote de tucano, ainda no ninho, observando o mundo lá fora

Foto de abertura: Gabriela Astorga

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE