Filhote de sauim-de-coleira, espécie criticamente ameaçada de extinção, nasce em zoológico de Brasília

Filhote de sauim-de-coleira, espécie criticamente ameaçada de extinção, nasce em zoológico de Brasília

Mal é possível ver ainda direito o rosto do pequeno sagui, nascido no último dia 6 de maio, no Zoológico de Brasília. Mas a alegria da equipe do local é enorme, já que o filhote pertence a uma espécie muito rara e endêmica do Brasil – só existe aqui e em nenhum outro lugar do mundo -, mas que, infelizmente, está criticamente ameaçada de extinção. Originalmente, o sauim-de-coleira (Saguinus bicolor) pode ser observado apenas em alguns municípios do estado do Amazonas.

Por enquanto, os veterinários não sabem o sexo do filhote, que está sendo muito bem cuidado pelos pais, Tucupi e Amarantos. Foram cinco meses de gestação. A mãe chegou ao zoológico em 2018, depois de ter sido apreendida durante uma ação de fiscalização do Ibama.

 “O filhote ainda é muito frágil. Não fazemos o manejo dele para também não interferir no comportamento selvagem. Então, a gente deixa que os pais assumam todos os cuidados. Mas clinicamente o filhote está ótimo”, afirma Filipe Reis, diretor de mamíferos do zoológico.

Reis explica ainda que a família vive em um ambiente bastante úmido para reproduzir o clima da Amazônia. “Preparamos um recinto especial para eles, com adequação de umidade e temperatura, paredes de vidro, água corrente e muita plantação”.

Filhote de sauim-de-coleira, espécie criticamente ameaçada de extinção, nasce em zoológico de Brasília

Na vida selvagem, o sauim-de-coleira costuma viver em grupos, de até 15 indivíduos. Sua pelagem é bicolor, metade marrom e metade branca. Quando adulto, ele pesa entre 400 e 500 gramas. A expectativa de vida na natureza é de aproximadamente 10 anos e, em cativeiro, cerca de 17 anos.

Entre as principais ameaças à espécie estão o desmatamento e a expansão urbana, predadores domésticos (cães), poluição de ambientes e o tráfico de animais silvestres.

Em 2019, já havia nascido outros dois filhotes de Saguinus bicolor no Zoológico de Brasília através do programa de reprodução em cativeiro realizado ali.

“O sauim-de-coleira está no nível mais grave de extinção. O Programa de Conservação ex-situ é uma chance para que o animal sobreviva no futuro. Temos que manter uma população genética e demograficamente viável para que seja dado início ao projeto de reintrodução”, ressalta Reis.

Filhote de sauim-de-coleira, espécie criticamente ameaçada de extinção, nasce em zoológico de Brasília

Escolha do nome: voto popular

Apesar de ainda não ter o sexo definido, o zoo de Brasília está fazendo uma votação pelo Instagram para a escolha do nome. Há duas opções: Tucumã e Jambu, uma fruta e uma planta típicas da região Norte, conterrâneas do sauim-de-coleira.

Os seguidores do perfil poderão votar lá qual o nome preferido!

Qual você gosta mais?

Leia também:
Corredor florestal será novo aliado na proteção ao mico-leão-dourado
O mico-leão-dourado enfrenta uma nova ameaça: a febre amarela
Mico-leão-dourado: um história de sucesso nos 25 anos de conservação da espécie

Fotos: divulgação Zoológico de Brasília/Toninho Tavares/Agência Brasília/FotosPúblicas

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta