Filhote de lobo-marinho é encontrado por fazendeiro, no meio de uma plantação de trigo, a 3 km do mar

Filhote de lobo-marinho é encontrado por fazendeiro, no meio de uma plantação de trigo, a 3 km do mar

Nada como uma notícia curiosa e inusitada para terminar a semana. E misteriosa, não? Afinal, como um filhote de lobo-marinho foi parar a 3 km de distância do mar? O caso aconteceu no sul da Austrália. Qual não foi a surpresa do fazendeiro Ty Kaden, que vive em Cowell, na Península de Eyre, quando um vizinho ligou contando que tinha encontrado o animal no meio de uma plantação de trigo?

“Meu vizinho me ligou e disse ‘você tem que vir e dar uma olhada nisso’. Eu pensei que ele tinha dito que um bezerro estava na minha propriedade. Mas ele falou, ‘não, é uma lobo-marinho bebê”, contou Kaden à reportagem do site ABC Rural.

Ao chegar ao local, não houve dúvidas. Era realmente um filhote de lobo-marinho. E adorável, né?

Todavia, não se tem ideia de como ele chegou até ali. A colônia mais próxima desses animais fica a aproximadamente 80 km da costa. A família do fazendeiro, que mora e trabalha na região há mais de 60 anos, nunca tinha encontrado antes um lobo-marinho na propriedade.

Como não existia nenhuma organização de proteção animal nas imediações, Kaden e outros funcionários da fazenda decidiram levar o pequeno visitante de volta para o mar. Havia o receio de que se ele ficasse mais tempo por ali pudesse ser atacado por raposas. Além disso, o filhote parecia bastante magro.

Mas foi só chegar à praia, e por sorte era hora de maré cheia, que o animal saiu correndo para a água.

Segundo a organização Australian Marine Wildlife Research Rescue Organisation, o filhote parecia ter aproximadamente 18 meses e pertencer à espécie Arctocephalus forsteri, o lobo-marinho-da-nova-zelândia.

A entidade afirmou que é comum eles se perderem do grupo e recebe vários chamados por ano de pessoas que se deparam com lobos-marinhos filhotes. Todavia, ressalta-se que eles podem ser transmissores de várias doenças, então o ideal mesmo é sempre ter a ajuda de especialistas nesse tipo de resgate.

Chamado também de “kekeno” na língua aborígene maori, esses lobos-marinhos são encontrados nas costas da Austrália e também da Nova Zelândia.

Em 2020, escrevi sobre uma história semelhante, mas que aconteceu aqui no Brasil. Um lobo-marinho foi resgatado num rio no interior do Maranhão, a mais de 160 km do mar.

Leia também:
Após um mês e meio de reabilitação, lobo-marinho resgatado em Santa Catarina, que tinha resíduos plásticos no estômago, volta ao mar

Foto de abertura: Ty Kaden e vídeo ABC News

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.