Filhote de harpia encontrado em estrada de Rondônia é devolvido a seu ninho

Um motorista que estava fazendo uma entrega na região rural de Ariquemes, no interior de Rondônia, se deparou com uma harpia na beira da estrada. O homem não sabia bem qual era a espécie da ave, mas achou que ela estivesse doente e por isso, jogou uma toalha sobre ela e a levou para a Secretaria Municipal do Meio Ambiente do município.

A harpia em questão era um filhote, uma fêmea, com aproximadamente sete meses de idade, e em ótimo estado de saúde. Na verdade, ela estava apenas explorando o chão e a área perto de seu ninho, que fica numa castanheira com mais de 30 metros de altura. O comportamento, segundo os biólogos, é natural nesta idade e em momentos de alimentação, até mesmo os adultos podem ser observados pousados no chão.

“Se o motorista não tivesse levado para a cidade, o filhote teria voltado ao ninho por conta própria certamente”, diz Carlos Tuyama, coordenador do Núcleo Rondônia do Projeto Harpia, que faz o mapeamento de ninhos da ave nos estados do Pará, Amazonas e Rondônia, além de áreas no Pantanal e na Mata Atlântica.

Trabalhando em parceria, as equipes da Secretaria de Meio Ambiente de Ariquemes e do Projeto Harpia conseguiram descobrir com o motorista o local exato onde a harpia foi achada e com isso, buscar o ninho dela. “Foi muito fácil achar o ninho. O filhote estava a 100 metros dele”, conta Tuyama.

Antes de ser solta na natureza novamente, próximo a seu ninho, a harpia recebeu dispositivos para identificação e monitoramento – uma anilha contendo letras e um radiotransmissor que envia dados por satélite.

O animal será monitorado atentamente pelos biólogos da Secretaria de Meio Ambiente de Ariquemes e está prevista uma ação de sensibilização da população que mora nas proximidades do ninho.

“O motorista agiu na melhor da boa vontade, achando que o animal fosse um indivíduo adulto machucado ou fraco”, afirma o especialista. “Mas nesses caso, o recomendável é procurar tirar o animal do meio da estrada, para que não seja atropelado, pegar a localização exata e comunicar ao órgão de meio ambiente ou Corpo de Bombeiros”, ressalta.

Filhote de harpia encontrado em estrada de Rondônia é devolvido a seu ninho

A harpia (Harpia harpyja), também chamada de gavião-real, uiraçu ou gavião-pega-nenê, é maior ave de rapina do Brasil. As asas deste pássaro majestoso podem chegar a ter até 2 metros de envergadura.  

A espécie vive em florestas tropicais entre o sul do México e o norte da Argentina, e no Brasil, ainda é encontrada na Amazônia.

*Confira outras dicas sobre o que fazer se você encontrar um animal silvestre nesta reportagem.

Leia também:
Rara e ameaçada, harpia é fotografada em voo no Paraná
Biólogos comemoram nascimento do 50o filhote de harpia em Refúgio no Paraná
Há mais de 20 anos, Projeto Harpia trabalha para salvar da extinção a maior ave de rapina do Brasil
Descobertos em reserva de proteção da Bahia ninhos de harpia, ave rara em risco de extinção
Harpia, ameaçada de extinção, vive em região de São Paulo que pode ser devastada por termoelétrica

Fotos: reprodução Rede Amazônica

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta