PUBLICIDADE

Faces da guerra: sozinho, menino de 11 anos foge da Ucrânia e atravessa a fronteira para a Eslováquia

Faces da guerra: sozinho, menino de 11 anos foge da Ucrânia e atravessa a fronteira para a Eslováquia

A invasão da Rússia à Ucrânia já é responsável por provocar a crise de refugiados mais acelerada desde a Segunda Guerra Mundial. Segundo estimativas do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), o número de ucranianos obrigados a abandonar suas casas já passa de 1,5 milhão.

Mas essa guerra não é sobre números. É sobre vítimas e pessoas. E através das redes sociais, conhecemos um pouco de suas histórias e seus rostos. No sábado, (05/03), um menino de apenas 11 anos ganhou o título de “O Herói da Noite” por autoridades de imigração da Eslováquia.

O garoto chegou sozinho à fronteira eslava, carregando somente seu passaporte, uma mochila, uma sacola e um número de telefone escrito na mão. Os pais tiveram que ficar pra trás, na Ucrânia, e o contato era de familiares próximos.

O caso foi divulgado na página do Facebook do Ministério do Interior da Eslováquia. “Os voluntários cuidaram dele, levaram-no a um lugar aquecido e deram comida e bebida, assim como algo para comer na próxima viagem. Ele conquistou a todos com seu sorriso, destemor e determinação, dignos de um verdadeiro herói”, diz a postagem.

Graças ao número de telefone na mão, assim também como num papel preso na cintura do menino, as autoridades conseguiram ligar para seus parentes que foram buscá-lo.

Pelo menos uma história, no meio dessa tragédia incompreensível, que teve um final “feliz”.

De acordo com a Acnur, apenas nos sete primeiros dias da invasão russa, um milhão de ucranianos foram forçados a se deslocar para os países vizinhos. Mais de 52% deles foram para a Polônia. Se a guerra continuar, há um temor que o número de refugiados chegue a 4 milhões.

Leia também:
Animais do zoo de Kiev são levados para Polônia, mas elefantes e único gorila da Ucrânia permanecem na capital sob bombardeios

Brasileira refugiada da guerra na Ucrânia faz apelo para trazer seu cachorro ao Brasil; Itamaraty e Ministério da Defesa se mobilizam
Voluntários lotam estações de trem em Berlim para receber refugiados ucranianos e oferecer refeições e estadia

World Central Kitchen, criada pelo chef espanhol José Andrés, está na fronteira da Ucrânia com a Polônia, distribuindo refeições para refugiados

Fotos: reprodução Facebook Ministerstvo vnútra SR

Comentários
guest

1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Sandra
Sandra
2 anos atrás

Esse menino é também nosso filho mas sua coragem não é a nossa, distanciados de tantos dramas, porque, ainda que chorando, solidários com seu Karma e provação, estamos a salvo, pelo menos por enquanto. Tanto quanto cada super homem que ficou para lutar é o esposo, o irmão, o neto e o pai de cada super mulher que sobrevive aos horrores do inferno, sem desistir e sem desanimar, porque suas lágrimas são sua força e o seu resoluto e destemido amor aos seus amores, é seu mais precioso tesouro a preservar.

Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE