“Eu devia ter tomado a maldita vacina!”, diz americano, pai de cinco filhos, antes de morrer de covid

"Eu devia ter tomado a maldita vacina!", diz americano, pai de cinco filhos, antes de morrer de covid

O americano Michael Freedy tinha apenas 39 anos. Ele e a noiva, Jessica DuPreez, estavam juntos há sete anos. Criavam cinco filhos, o mais novo deles, um bebê com pouco mais de um ano e meio. Infelizmente, os dois decidiram esperar para tomar a vacina contra a covid-19. Achavam melhor ver daqui a um ano qual delas apresentaria melhores resultados. Mas não deu tempo. O vírus foi mais rápido. Mike morreu na semana passada.

A notícia de sua morte repercutiu em todos os Estados Unidos porque em uma das últimas mensagens trocadas com Jessica, ele escreveu: “Eu devia ter tomado a maldita vacina”!

Mike tinha levado a família, que morava em Las Vegas, para passar dois dias numa praia em San Diego, na Califórnia, há duas semanas. Quando voltaram de lá, ele começou a se sentir mal. Inicialmente, achou que fosse por causa das queimaduras do sol. Mas seu estado se agravou. O americano começou a ter falta de ar e sua saturação de oxigênio estava baixíssima. Levado para a emergência de um hospital, o teste de covid deu positivo. Seus dois pulmões estavam comprometidos. Poucos dias depois, ele precisou ser intubado. Na quinta, 29 de julho, ele perdeu a batalha contra o coronavírus.

Em apenas duas semanas, Mike contraiu o vírus e morreu. E o mais triste de tudo é que ele poderia ter tomado já há meses. Nos Estados Unidos, a vacinação começou em dezembro do ano passado. E atualmente, qualquer um com mais de 12 anos pode ser imunizado. Há vacinas de sobra. Apesar disso, somente 50% da população americana (163 milhões de pessoas) está totalmente imunizada, com duas doses. E 70% já receberam a primeira.

"Eu devia ter tomado a maldita vacina!", diz americano, pai de cinco filhos, antes de morrer de covid

A mensagem trocada com a noiva: o arrependimento por não ter tomado a vacina

Segundo especialistas de saúde, essa porcentagem ainda é baixa para conter a proliferação do vírus, sobretudo, da variante Delta, que é muito mais contagiosa. Nas últimas semanas, estados do sul do país viram o número de casos aumentar. Nas UTIs, médicos relatam o desespero de pacientes não vacinados, em estado grave, suplicando pela vacina.

Hoje o Centro para a Prevenção e o Controle de Doenças dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês) divulgou uma análise que indica que 99.999% das pessoas totalmente vacinadas não tiveram uma infecção de covid que necessitasse de internação ou que tenha resultado em morte. Ou seja, as vacinas são extremamente eficazes para prevenir as formas mais graves da doença.

Com muitas empresas e o próprio governo federal impondo restrições àqueles que não querem ser vacinados, o número de doses administradas nos últimos dias voltou a subir nos Estados Unidos.

É muito triste que histórias como a de Mike Freedy precisem ser divulgadas para que mais pessoas mudem de ideia e vejam que a vacina é a única maneira eficaz de combater o coronavírus e acabar com a pandemia.

“O amor da minha vida, minha rocha, meu tudo. O pai dos meus bebês não está mais conosco. Eu não sei o que fazer”, desabafou Jessica. “Estávamos apenas adiando e agora penso que se tivéssemos tomado a vacina uma semana ou um mês antes, quando ela foi oferecida em nossos trabalhos, ele ainda poderia estar aqui”.

"Eu devia ter tomado a maldita vacina!", diz americano, pai de cinco filhos, antes de morrer de covid

Ao lado do filho na praia, semanas antes de morrer

Jessica e o filho mais velho, de 17 anos, tomaram a vacina agora. A vaquinha online que ela criou pedindo dinheiro para ajudar no pagamento do tratamento do noivo já recebeu até este momento quase U$ 63 mil, cerca de R$ 325 mil.

E se você já pode tomar a vacina e ainda não foi até um posto de saúde, por favor, faça isso o quanto antes! A vacina não é apenas por você, mas também, por aqueles que você ama! No mundo inteiro, 4,2 milhões de pessoas morreram vítimas dessa doença horrível. Assim como Mike. Não se torne mais um número. Vacine-se!

"Eu devia ter tomado a maldita vacina!", diz americano, pai de cinco filhos, antes de morrer de covid

Jessica e Mike, numa de suas últimas fotos juntos

Leia também:
Verdades e mitos sobre as vacinas contra a COVID-19
Ex-presidentes americanos, de diferentes partidos, se unem em campanha pela vacinação contra a Covid
#TodosPelasVacinas: cientistas, artistas e organizações combatem fake news em prol da vacinação
Anvisa e entidades médicas reforçam que NÃO há tratamento preventivo contra a COVID

Fotos: reprodução GoFundMe

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

2 comentários em ““Eu devia ter tomado a maldita vacina!”, diz americano, pai de cinco filhos, antes de morrer de covid

  • 3 de agosto de 2021 em 7:58 AM
    Permalink

    Lamentavel. Mike deveroa ter tomado a BENDITA vacina, mil vezes bendita porque salva.

    Resposta
    • 3 de agosto de 2021 em 10:19 AM
      Permalink

      Exatamente, Sandra! A BENDITA vacina!

      Resposta

Deixe uma resposta