Escultura de menina se afogando em rio da Espanha alerta para crise climática e o futuro de crianças e jovens

Na semana passada, em 30 de setembro, os moradores de Bilbao, na Espanha, foram surpreendidos por uma cena inusitada ao passar cedinho ao lado do rio Nevrion, bem próximo da ponte Zubizuri: uma cabeça gigante de uma menina parecia estar se afogando em suas águas turvas.

A imagem perturbadora é obra do artista mexicano Ruben Orozco Loza, produzida em fibra de vidro, que pesa 120 kg e fica visível (e respira) ou submerge (e se afoga) de acordo com a maré.

A escultura hiper-realista retrata Bihar (‘Amanhã’, em basco) para a campanha Elegir mañana (Escolher o Amanhã) organizada pela BBK Foundation, instituição mantida pelo banco espanhol Kutxabank, que aposta em projetos de grande impacto social, que aliam “desenvolvimento económico e coesão social em Biscaia (capital Bilbao), em colaboração com pessoas, coletivos e organizações que tenham valores e objetivos comuns”.

Escultura de menina 'se afogando' em rio da Espanha alerta para crise climática e o futuro de crianças e jovens
Escultura de menina 'se afogando' em rio da Espanha alerta para crise climática e o futuro de crianças e jovens
Fotos: reproduções do vídeo

A intenção com a campanha e a escultura é provocar o público a cerca das escolhas insustentáveis adotadas pela sociedade e o futuro que queremospensando nas crianças e nos jovens, principalmente – para que se conscientize de que “suas ações podem nos afundar ou nos manter à tona”, comenta o artista em seu Instagram.

E a BBK acrescenta: “Bihar é uma reflexão sobre o que pode acontecer se continuarmos a apostar em modelos insustentáveis, como os atuais, que contribuem para as mudanças climáticas. Uma campanha de conscientização social em todos os aspectos

As decisões que tomarmos hoje determinarão o futuro que teremos amanhã: se queremos viver nos afogando, sem ar, até morrer, ou se flutuaremos, “com a cabeça para fora”.

Foto: reprodução do vídeo

O site do projeto indica como está a maré a cada dia. Em 14 de outubro, será lançada a segunda parte do projeto Bihar, às 16h, horário da Espanha (21h, em São Paulo), e pode ser acompanhada pelo YouTube.

Esta imagem dá bem a dimensão do tamanho da escultura / Foto: reprodução Instagram

Se tiver interesse em ver a preparação da escultura gigante, assista ao makinf off no YouTube do artista. No final deste post, a escultura ao sabor da maré. E acompanhe o Instagram de Ruben, que sempre conta com a parceria inestimável de Clara Alcântara, sua companheira.

Arte contra o aquecimento global

Alusão aos negociadores, políticos, executivos de grandes companhias e líderes mundiais nas negociações de clima / Foto: reprodução do Instagram

Assim que vi o rosto gigante da menina de Ruben Orozco, no rio de Bilbao, lembrei do trabalho do outro artista, que também protestou contra a inação de líderes mundiais na luta contra o aquecimento globaltambém com água e o perigo de afogamento -, em 2010: o espanhol Isaac Cordal (vale acompanhar seu Instagram).

Enquanto a 16ª Conferência do Clima (COP16) acontecia em Cancun, México, ele divulgou sua série de esculturas feitas de cimento – as Cement Eclipses -, em tamanho real ou mini, para alertar as consequências da falta de ação e da apatia na luta contra as questões ambientais e as mudanças climáticas, entre elas o aumento do nível do mar.

Foto: reprodução Instagram

A série ganhou o nome de Siga os líderes ou Políticos discutindo o aquecimento global e apresenta homens brancos e de meia idade, muito parecidos com políticos, governantes, executivos de grandes multinacionais ou negociadores das conferências de clima.

Alguns personagens estão à deriva, outros agarram suas maletas para tentar se salvar, e outros, ainda, se afogam. Nunca há saída nas obras de Cordal.

Solidão invisível

Foto: Reprodução do perfil de Ruben Orozco Loza no Instagram

Ruben Orozco Loza cria esculturas hiper-realistas de seres humanos com silicone, fibra de vidro, madeira, resina ou mármore e cabelos (reais, inclusive) e, por isso, tornou-se célebre no mundo.

Entre as figuras públicas que ele já esculpiu de forma contundente estão Frida Kalo, a princesa Grace Kelly, o cantor Freddie Mercury, o ator Guillermo del Toro, o músico David Bowie como Zigstardust, o cantor tenor lírico italiano Luciano Pavarotii e o Papa Francisco.

Mas foi ao representar uma desconhecida, há dois anos, que ele causou a primeira comoção na mesma cidade. Também a convite da Fundação BBK, Ruben desenvolveu a escultura de uma senhora idosa sentada em um banco de praça para a campanha Solidão Invisível.

A obra – chamada de A última pessoa que morreu sozinha -, na verdade, é uma representação da vida de muitas pessoas. A modelo que inspirou a escultura é de carne e osso: Mercedes, uma moradora de Bilbao, que há anos sofre esta realidade: a solidão indesejada.

E, para tornar esse problema visível “aos olhos do mundo e que a solidão não é morte, mas pode ser o caminho para ela, a escultura foi instalada num banco do Paseo Del Arenal, um dos pontos mais movimentados da cidade.

Naquele ano, a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou que a solidão se converteu em um problema de saúde pública e poderia ser considerada como a Epidemia do Século XXI.

Neste vídeo dá pra ver detalhes da escultura, ainda no estúdio do artista e de sua partner.

Os transeuntes muitas vezes passavam por ela sem notar que se tratava de uma escultura. Alguns, sentiam empatia e, depois se davam conta de que não era uma pessoa de verdade. Os mais velhos, aproveitam a oportunidade para refletir a respeito. Foto: divulgação
Mercedes visita sua sócia no banco do Paseo del Arenal, em Bilbao / Foto: divulgação

Agora, assista ao vídeo que revela a escultura de Ruben Orozco Loza sob o efeito da maré, em timelapse.

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta