Com flecha na cabeça, veado no Canadá passa por cirurgia de risco, mas surpreende a todos com sua recuperação

Encontrado com flecha na cabeça, veado no Canadá passa por cirurgia de risco, mas surpreende a todos com sua recuperação

Faz três anos que a fotógrafa de vida selvagem Lee-Anne Carver viu Orange pela primeira vez. O filhote de veado era órfão e aparecia constantemente no quintal da casa da família na pequena cidade de Kenora, ao norte de Ontário, no Canadá.

“Quando conheci Carrot sabia que ele era diferente. Havia algo sobre ele que era profundamente pacífico. Nunca fui capaz de descrever adequadamente o que ele fez ao meu coração”, diz Lee-Anne.

Mas recentemente, Carrot não apenas tocou o coração da fotógrafa, mas também o de milhares de pessoas no mundo inteiro. O animal foi ferido e surgiu diante do marido de Lee-Anne com uma flecha atravessando a parte de trás da cabeça. Apesar de parecer bem e estar se movimentando normalmente, ela sabia que algo precisava ser feito.

Ela conseguiu a promessa de autoridades locais de que Carrot não seria sacrificado. Mas a princípio, especialistas acharam que a retirada da flecha provocaria uma infecção e sem dúvida nenhuma, a morte do cervo.

Encontrado com flecha na cabeça, veado no Canadá passa por cirurgia de risco, mas surpreende a todos com sua recuperação

Orange, com a flecha atravessando a cabeça

Todavia, dias depois, outros veterinários foram consultados e aconselharam que fosse feito um procedimento para a remoção da flecha.

Foram necessários dois dias para tal. Apesar da anestesia, Carrot se mexia muito. Como nunca antes nada igual havia sido feito em Kenora, uma equipe de veterinários em Ontário, a 2 mil km de distância, deu as orientações por telefone.

Embora a flecha tenha sido retirada com sucesso e nenhum sangramento causado, havia pus no ferimento e Carrot ficou com a língua roxa.

“Houve vários momentos em que as coisas não estavam indo bem para Carrot e quase o perdemos, mas eles não desistiram. Durante quase 8 horas, eles ficaram com ele, mesmo quando suas pernas ficaram dormentes”, Lee-Anne escreveu na página do Facebook criada para contar essa inscrível história, Carrot the Magic Deer and the Orange Heart Club.

Encontrado com flecha na cabeça, veado no Canadá passa por cirurgia de risco, mas surpreende a todos com sua recuperação

No meio da neve, o animal foi sedado e passou pelo procedimento

Após a remoção da flecha, durante dois dias, Carrot não foi visto, o que deixou a fotógrafa realmente apreensiva, mas na última segunda, ele reapareceu. E bem!

“Eu não poderia imaginar que seu sofrimento recente afetaria tantas pessoas ao redor do mundo. É assim que sua magia funciona. Cada mensagem que recebo é uma prova para mim de que todos fazemos parte da mesma história…

Eu sabia que ele era diferente, como se ele viesse de outro lugar – o mesmo lugar onde as estrelas são feitas. Ele é uma força vital de paz que derrama gentileza e afeto. Eu não consigo acreditar ainda que ele foi flechado na cabeça e sobreviveu, mas parece que o Universo tinha planos para ele que eu nunca poderia imaginar. Seja qual foi o encanto que ele teve sobre mim, parece que também teve sobre vocês. É assim que a magia funciona”.

Parece que Orange foi um pequeno milagre para esse Natal de 2020!

Encontrado com flecha na cabeça, veado no Canadá passa por cirurgia de risco, mas surpreende a todos com sua recuperação

Orange, descansando no quintal de Lee-Anne

Leia também:
Morte de raríssimo alce branco por caçadores provoca comoção no Canadá

Fotos: Lee-Anne Carver

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Um comentário em “Com flecha na cabeça, veado no Canadá passa por cirurgia de risco, mas surpreende a todos com sua recuperação

  • 23 de dezembro de 2020 em 8:20 PM
    Permalink

    Sabe, Lee-Anne, o sofrimento de Orange afetou “tantas pessoas ao redor do mundo”, porque elas estão mais receptivas ao bem do que ao mal, por incrível que pareça, estamos percebendo que conectados é que somos mais fortes, e não, competindo contra adversários. O sofrimento do outro está doendo mais em nós do que doia antes, quando éramos distraídos, indiferentes ou maus. E quando quem sofria deixa de sofrer porque foi curado, a gente, mesmo distante, ri por dentro e se emociona tanto quanto aqueles que o salvaram. Não por acaso Orange veio pedir ajuda pra você, Lee-Anne; ele sabia que você poderia ser o milagre, e foi.

    Resposta

Deixe uma resposta