PUBLICIDADE

Empreendedora de Altamira cria tijolos a partir dos caroços de açaí e com eles quer ajudar sua comunidade

Empreendedora de Altamira cria tijolos a partir dos caroços de açaí e com eles quer ajudar sua comunidade

A paraense Geisiane Ferreira Ribeiro do Nascimento cresceu vendo o trabalho feito numa olaria. Para sustentar a casa, o pai fabricava tijolos em Altamira, onde morava. E ainda criança, ela aprendeu com a família que deveria sempre pensar no próximo. Anos mais tarde, agora ela enxerga no tijolo, mas produzido de forma sustentável, a partir dos caroços de açaí, uma possível maneira de ajudar sua comunidade.

“Na região onde vivo há muitas famílias carentes e acredito que se eu fizer a diferença ao meu redor, vou fazer a diferença no mundo porque isso volta na forma de gratidão das pessoas”, diz Geisiane.

A empreendedora, de 29 anos, acaba de apresentar o seu tijolo feito com resíduos do açaí na primeira Feira de Negócios Sustentáveis do Xingu*, realizada recentemente em Altamira.

A ideia para a criação do produto surgiu durante um desafio proposto num programa de empreendedorismo. Na oficina “Despertar”, os participantes foram convidados a desenvolver um projeto que pudesse tornar o município mais sustentável e oferecer benefícios ao meio ambiente.

O Pará é o maior consumidor interno e também, exportador de açaí, no Brasil. Segundo dados da Federação das Indústrias do estado (Fiepa), nos últimos dez anos houve um aumento de quase 15 mil por cento, 14.380% nas exportações da fruta, sobretudo, de sua polpa. 

Geisiane logo pensou nos caroços de açaí descartados abundantemente por Altamira. Estima-se que apenas 4% deles sejam reaproveitados.

“São sacos e sacos de caroços aguardando coleta na frente dos locais onde se produz a polpa. Muitas vezes os produtores pagam para terceiros fazerem a retirada desses resíduos. Ou então eles acabam indo parar em aterros sanitários”, conta ela. “Há ainda aqueles jogados na rua, que entopem os esgostos”.

Para dar um destino sustentável a esse resíduo, Geisiane então decidiu desenvolver o tijolo. Em um ano de pesquisa, foram fabricados três protótipos. Com a ajuda dos especialistas do programa de empreendedorismo, a cada um deles era feita uma melhoria para tornar o produto mais resistente.

“O caroço passa por um processo de secagem por alguns dias e depois é triturado. Após essa etapa é feita uma mistura, com os restos do caroço, seus pelos, que contêm muitas fibras, importantes para darem resistência, e areia. A mistura então é colocada em uma máquina especial de compressão”, revela a paraense. “Os tijolos são compactados para que tenham uma resistência melhor. Após mais alguns dias de secagem, estão prontos para o uso”, garante.

Ela ressalta ainda que o processo de elaboração do tijolo não envolve o uso de fornos, então não há queima de madeira e emissão de gases poluentes.

Empreendedora de Altamira cria tijolos a partir dos caroços de açaí e com eles quer ajudar sua comunidade

Os caroços do açaí e ao lado, o resíduo triturado: a matéria-prima do tijolo sustentável
(Foto: Benigna Soares)

Com o produto em mãos, Geisiane fundou a Xingu Tijolos Sustentáveis. Sonha agora em ganhar escala para a produção.

“Há um potencial muito grande. Temos uma produção enorme de açaí não só na nossa região, mas no Pará e no Brasil. E se for feito o reaproveitamento dessa matéria-prima, vou poder gerar muitos empregos e renda para outras famílias”, sonha ela. “E quem sabe poderei aproveitar parte desse dinheiro e investir em projetos sociais? Isso não é só pra mim. Eu sei que posso fazer a diferença na vida das pessoas”.

Empreendedora de Altamira cria tijolos a partir dos caroços de açaí e com eles quer ajudar sua comunidade

Antes descartado, o caroço do açaí é transformado em tijolo sustentável
(Foto: Benigna Soares)

*A Feira de Negócios Sustentáveis do Xingu, promovida pela empresa Norte Energia, teve como objetivo promover o empreendedorismo e o desenvolvimento sustentável na região do Xingu. Quinze projetos foram selecionados para receber apoio na divulgação das marcas, marketing, gestão de vendas e qualificação técnica dos produtos.

Leia também:
É do Amapá o primeiro e até agora único açaí certificado do mundo, que ajuda na geração de renda para centenas de famílias
Pulseira com semente de açaí gera renda para a comunidade indígena Yawanawá e promove a preservação da Amazônia
Equipamento criado por designers para dar mais segurança a coletores de açaí ganha destaque em evento internacional
O impacto da crescente demanda global do açaí nas florestas de várzea da Amazônia
Engenheiro do Pará cria produto inédito que usa açaí no tratamento de água

Foto de abertura: Benigna Soares

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE