Embalagem brasileira que substitui plástico por fibra de coco é finalista em desafio mundial de sustentabilidade

Embalagem brasileira que substitui plástico por fibra de coco é uma das finalistas em desafio mundial de sustentabilidade

Estima-se que 359 milhões de toneladas de plástico são produzidas anualmente em todo o mundo. Desse total, entre 150 e 200 milhões de toneladas são jogadas em aterros sanitários ou na natureza. Tentar reduzir esse descarte e seu consequente, impacto ambiental, aumentar a capacidade de reciclagem ou de uso de materiais alternativos é um dos principais desafios das indústrias de consumo.

E é exatamente com esse objetivo – estimular jovens empreendedores a encontrar novas e criativas soluções e propostas sustentáveis para o melhor uso e a redução do descarte do plástico no meio ambiente – que acontece anualmente o EcoDesafio, um competição internacional, promovida pela PepsiCo, em parceria com a organização sem fins-lucrativos Young Americas Business Trust (YABT) e a Organização dos Estados Americanos (OEA).

Entre os mais de 2.000 mil projetos, de 40 países, inscritos nesta edição, três equipes brasileiras conseguiram chegar à final do desafio: Tropical Packing e Eco Panplas, na categoria “Além da Garrafa e da Bolsa”, e Bio 8, na categoria “Reciclagem e uso pós-consumo do BOPP” .

O projeto apresentado pela Tropical Packing é uma embalagem feita com fibra de coco, 100% natural, e o rótulo com papel semente. “O coco é um fruto abundante em países tropicais, mas em alguns lugares, como no Brasil, a fibra é vista como um problema ambiental. Esse resíduo acaba em aterros sanitários e leva, em média, dez anos para se decompor”, explica Cibele Ramos, engenheira ambiental, e líder da equipe, em entrevista ao Conexão Planeta.

Embalagem brasileira que substitui plástico por fibra de coco é uma das finalistas em desafio mundial de sustentabilidade

Ainda segundo Cibele, o projeto também tem um lado social, já que a ideia é conseguir a matéria-prima em parceria com associações de produtores de coco e também, um lado educacional. “Uma embalagem diferenciada, sustentável, irá estimular a mudança de comportamento do consumidor”, diz.

Já a Eco Panplas projetou um um sistema para a descontaminação e a reciclagem a seco de embalagens plásticas contaminadas, sem utilização de água ou geração de resíduos.

Enquanto isso, o projeto da Bio 8 busca a otimização do sistema de reciclagem, por meio de um clube de vantagens, com posterior valorização de resíduos de BOPP (sigla de polipropileno, filme plástico de alta resistência) de embalagens flexíveis pós-consumo.

Por causa da pandemia da COVID-19, a seleção final para os vencedores acontecerá em formato virtual, com a inclusão de atividades interativas, entre os dias 26 de junho e 2 de julho.

Os ganhadores de cada categoria receberão um prêmio de US$ 5 mil, além de treinamento e mentoria.

—————————————————————————————–

*A equipe da Tropical Packing precisa da sua ajuda para realiza uma pesquisa, rapidinha, online. Responda ao questionário neste link.

Leia também:
Jovens criam telha ecológica a partir de fibra de coco, papel reciclado e embalagem Tetra Pak
Cientistas reproduzem enzima natural que recicla plástico PET em horas
Marca italiana apresenta botas 100% biodegradáveis, feitas com moléculas de cana-de-açúcar e café

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta