Em zoológico no Vietnã, tratador salva orangotango de afogamento: ele caiu em fosso quando buscava comida jogada por turistas

Em zoológico no Vietnã, tratador salva orangotango de afogamento: ele caiu em fosso quando buscava comida jogada por turistas

Tudo aconteceu muito rápido, como mostra o vídeo que viralizou nas redes sociais e que você pode assistir no final deste post. No Vinpearl Safari Park, na ilha de Phu Quoc, no Vietnã, dois orangotangos vão em direção ao fosso que os separa dos turistas. 

Um deles desce pelo gramado, cai na água e logo aparece agitando os braços no ar até que afunda. O companheiro permanece na beira do gramado, agitado, como se quisesse ajudá-lo. A cena é angustiante.

Enquanto isso, surge um homem na mureta de onde os turistas avistam os animais. Era um tratador do zoo, que atira uma boia salva-vidas, sobe na mureta e pula na água para resgatá-lo. 

Ele mergulha desesperadamente até encontrar o animal, inconsciente. Puxa seu corpo para a superfície – certificando-se de manter a cabeça acima da água -, o envolve com a boia e o leva, com um pouco de dificuldade, até a margem.

Em zoológico no Vietnã, tratador salva orangotango de afogamento: ele caiu em fosso quando buscava comida jogada por turistas
O tratador chega à margem do fosso e tira o orangotango desacordado da água, puxando para cima, no declive / Foto: reprodução de vídeo

Ao chegar ‘em terra’ puxa o orangotango o máximo para fora da água e, num dado momento, puxa seus pés para cima, deixando a cabeça para baixo, o que pode ajudar a facilitar a saída da água dos pulmões, enquanto o tratador o reanima com massagens cardiorrespiratórias.

O animal sobreviveu e está em situação estável, de acordo com porta-voz do zoo. Poderia ter morrido e o motivo seria a irresponsabilidade de algum visitante que jogou comida no fosso para atrair os animais. O macaco tentou pegá-la e se afogou porque não sabe nadar.   

Curiosidade irresponsável

De acordo com o porta-voz do Vinpearl Safari Parkque abriga mais de 3 mil animais -, apesar das placas espalhadas pelo recinto que indicam que é proibido alimentar os animais, todos os dias uma parte dos turistas ignora os avisos e oferece seus lanches.

Eles querem ver a reação dos animais; uma curiosidade que poderia ter custado a vida do orangotango. 

A tragédia só foi evitada graças a reação rápida de um funcionário muito bem preparado. Afinal, alguns segundos podem separar a vida da morte. 

Mas creio que a restrição que, em geral, marca a vida dos animais que vivem em zoológicos, somada à falta de orientação dos visitantes, pode contribuir para transformar alguns desses centros em lugares perigosos e estressantes para os animais. 

Uma apresentação breve e enfática para os turistas, na entrada do zoo, talvez surtisse mais efeito e se somaria aos avisos das placas, ajudando a evitar que se coloque a vida desses animais em risco.

A seguir, assista ao vídeo produzido por um turista e publicado pelo jornal The Sun em seu YouTube. Em seu site, o vídeo está mais completo e é possível ter a dimensão do espaço em que os orangotangos estavam e da prontidão do tratador.

Fontes: The Sun, The Independent, Daily Mailly

Fotos: reprodução do vídeo

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.