Em Tonga há temor de contaminação do ar e da água pelas cinzas da explosão do vulcão, a maior registrada no planeta nos últimos 30 anos

Em Tonga há temor de contaminação do ar e da água pelas cinzas da explosão do vulcão, a maior registrada no planeta nos últimos 30 anos

Ainda não se tem a exata noção dos estragos causados pela explosão de um vulcão subaquático no último final de semana no arquipélago de Tonga, no Pacífico Sul, na Oceania. Sem comunicação, já que um cabo submarino foi danificado, as ilhas e seus 100 mil moradores não conseguiram ainda relatar o impacto do desastre natural, considerado o maior dessa magnitude nos últimos 30 anos.

Segundo cálculos de cientistas da Agência Espacial dos Estados Unidos, a Nasa, a força da explosão foi de 10 megatons, ou seja, 500 vezes mais potente do que a bomba nuclear jogada em Hiroshima, no Japão, ao final da Segunda Guerra Mundial.

A erupção do vulcão Hunga Tonga-Hunga Ha’apai jogou uma gigantesca nuvem de cinzas e gases a uma altura de 20 km na atmosfera e provocou ainda um tsunami na região e também, a chegada de ondas intensas na costa dos Estados Unidos e também, no Peru, Nova Zelândia e Japão.

Até este momento há o registro de três mortos em Tonga. Imagens aéreas feitas por aviões mostram que todas as casas na ilha de Mango, localizada a cerca de 50 km do vulcão, foram destruídas. Lá as ondas do tsunami chegaram a 15 metros. Fonoifua e Namuka também foram devastadas.

Países vizinhos, como a Nova Zelândia e a Austrália, enviaram navios para tentar ajudar e ter uma noção real da situação. Aviões têm dificuldade de pousar porque a pista do aeroporto da capital, Nuku’alofa, onde vive a maior parte da população de Tonga, está coberta por cinzas.

Em Tonga há temor de contaminação do ar e da água pelas cinzas da explosão do vulcão, a maior registrada no planeta nos últimos 30 anos

Imagens aéreas feitas por aviões da Força Aérea da Nova Zelândia mostram uma paisagem completamente cinza

Em Tonga há temor de contaminação do ar e da água pelas cinzas da explosão do vulcão, a maior registrada no planeta nos últimos 30 anos

A pista do aeroporto da capital de Tonga está tomada por cinzas

Organizações de ajuda humanitária alertam agora sobre a possível contaminação das fontes de água e do ar nas ilhas e sobre a saúde seus habitantes. Ao mesmo tempo, cientistas ressaltam que o impacto da chuva ácida proveniente da erupção pode afetar corais, peixes e seus ecossistemas por um longo prazo.

Tonga fica na Polinésia e possui mais de 170 ilhas. O arquipélago, bastante remoto, fica a cerca de 800 km a leste de Fiji e a 2.380 km da Nova Zelândia, numa área chamada de Anel de Fogo do Pacífico.

O vulcão já tinha entrado em erupção antes em 2009 e em 2015, quando a explosão criou uma nova ilha. Em dezembro do ano passado há havia sinais das atividades do Hunga Tonga-Hunga Ha’apai.

Abaixo o vídeo divulgado pela Nasa com o momento da explosão:

*Com informações da Agência de Notícias Reuters e da CNN Internacional

Fotos: JMA/Handout (abertura) e divulgação Royal New Zealand Air Force

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta