PUBLICIDADE

E o prêmio de “Molusco do Ano” 2023 vai para…

competição de moluscos

Eles são pequenos, vivem em lugares escondidos e muita gente os acha “nojentos”. Apesar do preconceito contra esses seres da natureza, os moluscos também possuem um importante papel nos ecossistemas em que vivem. Eles existem há mais de 500 milhões de anos e são o segundo maior filo de animais depois dos insetos, com 85 mil espécies descritas pela ciência.

Para trazer a atenção mundial sobre essas criaturas, desde 2020 a Senckenberg Nature Research Society, o LOEWE Centre for Translational Biodiversity Genomics (TBG) e a Worldwide Society for Mollusc Research promovem um concurso anual para eleger o “Molusco do Ano”. O objetivo dessas organizações é também aumentar a conscientização da população em geral sobre a enorme diversidade desses bichos.

E agora, em 2023, a inusitada competição acaba de divulgar quem foi o grande vencedor, escolhido pelos internautas. Nesta edição foram inscritos 85 mil competidores – moluscos -, e cinco deles foram selecionados como finalistas.

PUBLICIDADE

O ganhador não foi nem o mais bonito, nem o mais exótico, mas um que é comestível. O abalone chileno (Concholepas concholepas), que aparece na imagem logo abaixo, é chamado de “loco” e conquistou 42% de todos os votos. Em geral esse molusco é servido em sopas ou puro, comido com maionese, e considerado uma iguaria não apenas no Chile, mas também no Peru.

competição de moluscos

Agora, como prêmio principal, o abalone terá seu genoma sequenciado
por pesquisadores da Alemanha
(Foto: Cristian Sepulveda)

Os outros quatro finalistas eram um caracol marinho (Hermissenda crassicornis) que até parece ter chifres, encontrado na costa do Pacífico da América do Norte – na imagem em destaque neste post e mais abaixo; o caracol bolha ondulado (Micromelo undatus) de águas rasas do Atlântico; a ostra gigante (Neopycnodonte zibrowii), um dos maiores moluscos de profundidade do Atlântico e do Mediterrâneo, que pode viver mais de 500 anos; e ainda, a lesma-leopardo terrestre (Limax maximus).

competição de moluscos

O caracol bolha colorido, que brilha no escuro e é carnívoro, ficou em segundo lugar na competição
(Foto: Aketza Herrero Barrencua)

competição de moluscos

As lesmas-leopardo têm entre 10 a 20 cm e podem viver até 3 anos. Originalmente observadas na Europa e nos países mediterrâneos da África, hoje são encontradas em praticamente todos os cantos do planeta
(Foto: Julian Taffner)

O caracol marinho e seus impressionantes “chifres”, que variam em tons de laranja e marrom
(Foto: Lauren Wilson)

Em 2022, quem foi eleito o “Molusco do Ano” foi um caracol pintado, encontrado apenas em Cuba (leia mais aqui).

Foto de abertura: Lauren Wilson

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE