É época de reprodução de milhões de caranguejos vermelhos na Austrália: até viadutos eles ganham para não serem atropelados

É época de reprodução de milhões de caranguejos vermelhos na Austrália: até viadutos eles ganham para não serem atropelados

Todos os anos os cerca de 50 milhões de caranguejos vermelhos que vivem em Christmas Island National Park, um parque nacional localizado em território australiano no Oceano Índico, ao sudoeste da Indonésia, aguardam o começo da estação das chuvas para fazer uma jornada migratória espetacular, que se tornou famosa no mundo inteiro e atrai milhares de turistas: é o início da época de reprodução, que acontece agora, entre o final de outubro e meados de dezembro. Eles saem das florestas onde habitam, e rumam para a costa. Lá se acasalam e cada fêmea chega a colocar 100 mil ovos no mar. A Gecarcoidea natalis é uma espécie só encontrada nesta ilha distante e em nenhum outro lugar do planeta.

Durante várias semanas, milhões e milhões de caranguejos são vistos pela ilha, percorrendo trilhas, subindo rochedos e atravessando viadutos, erguidos especialmente para eles para que não sejam atropelados. Meses antes do período de reprodução, a equipe do Christmas Island National Park já prepara o caminho para eles: ergue barreiras temporárias e passarelas ao lado de estradas.

É época de reprodução de milhões de caranguejos vermelhos na Austrália: até viadutos eles ganham para não serem atropelados

As fêmeas produzem os ovos depois de três dias do acasalamento

O processo migratório e a reprodução da espécie também são fascinantes. Os machos saem primeiro da floresta e só depois são seguidos pelas fêmeas. Os caranguejos chegam primeiro à praia, geralmente após cinco ou sete dias. Fazem tocas na areia, que depois do acasalamento serão usadas pelas fêmeas até que chegue o momento certo de liberar seus ovos, então já maduros, na água. Sempre no final do dia, com a maré está cheia, quando a lua está no quarto crescente.

Os ovos liberados pelas fêmeas eclodem imediatamente ao entrar em contato com a água do mar e nuvens de larvas são levadas pelo mar. A grande maioria delas acaba sendo comidas por peixes, raias manta e até ubarões-baleia, que se alimentam na costa da Ilha Christmas.

Já as larvas que sobrevivem, após um mês se transformam em megalopae, que fica em pequenas piscinas perto dos praias, e depois de algum tempo, vira um pequeno caranguejo, com aproximadamente 5 mm, que deixará o mar e rumará para a floresta.

É época de reprodução de milhões de caranguejos vermelhos na Austrália: até viadutos eles ganham para não serem atropelados

Logo após os diversos estágios larvais, o pequeno caranguejo toma corpo
para a jornada de nove dias até a floresta

Os caranguejos vermelhos são parte importantíssima do ecossistema dessa ilha. Eles se alimentam de sementes, folhas, flores e mudas, revolvem o solo e o fertilizam com seus excrementos.

É época de reprodução de milhões de caranguejos vermelhos na Austrália: até viadutos eles ganham para não serem atropelados

Há mais de 20 espécies de caranguejos terrestres e semi-terrestres na ilha,
mas nenhum tão famoso como o Gecarcoidea natalis

Para realizar sua migração, eles sabem exatamente quando devem fazê-lo. Se as chuvas atrasam, eles seguem rapidamente para o mar, mas se elas chegam antes do tempo, o trajeto é mais lento, podem vagar até o mar, muitas vezes parando para comer e beber no caminho. E caso as chuvas demorem muito, os caranguejos vermelhos da Ilha de Christmas aguardam até a próxima data de desova lunar, esperando em suas tocas na floresta, até o mês seguinte.

Milhares de caranguejos rumo ao mar: barreiras são erguidas ao longo das estradas

Um dos viadutos temporários que servem de travessia para a espécie

Fotos: divulgação Christmas Island Park Australia/ABC Perth, Department of Parks and Wildlife e Christopher Andrew Bray/Wikimedia Commons (megalopae e caranguejo sozinho)

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Um comentário em “É época de reprodução de milhões de caranguejos vermelhos na Austrália: até viadutos eles ganham para não serem atropelados

  • 19 de novembro de 2021 em 9:15 AM
    Permalink

    Essas lindezas não devem ser atropeladas nem comidas. Cada qual no seu quadrado, com sua beleza própria, não importa a espécie: tanto quanto nós, humanos, querem ser felizes vivos; só isso. Seja vegano.

    Resposta

Deixe uma resposta